collapse

* Links de Robótica

* Posts Recentes

Printer 3D barata por josecarlos
[Ontem às 23:00]


Procuro resistências 220 Ohm de 1% por brunus
[Ontem às 15:50]


Package de cond 10uF 35V smd? por KammutierSpule
[Ontem às 11:19]


Videos hipnoticos de mecanica industrial por TigPT
[Ontem às 00:07]


FPV Drone Racing? por brunus
[Ontem às 00:00]


Decodificar cabo por Hugu
[01 de Dezembro de 2016, 23:11]


Ajuda para replicar e reparar um Dimmer por brunus
[30 de Novembro de 2016, 23:23]


Adaptar impressora 3D a Drill Maschine por Hugu
[30 de Novembro de 2016, 23:20]


Módulo gsm por dio123
[30 de Novembro de 2016, 13:39]


RAM SO-DIMM 256 MB por Hugu
[29 de Novembro de 2016, 22:52]

Autor Tópico: Hacking de uma salamandra a pellets  (Lida 3315 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

StarRider

  • Visitante
Hacking de uma salamandra a pellets
« em: 18 de Novembro de 2014, 15:09 »
Boas,

Antes de mais não sei bem se este sub-forum será o mais indicado para este tema, se algum
admin achar por bem mover o mesmo para um local mas apropriado por mim é sem stress :)

Em relação ao tema, tenho uma salamandra a pellets que tem um firmware que é uma tristeza,
basicamente dá para ligar a uma determinada hora e com um terminado nível (tem 5 níveis de
queima possíveis onde cada nível corresponde a mais calor gerado).

O que que eu quero é poder:
- Programar a hora de ligar condicionalmente se a temperatura exterior estiver dentro de
determinados parâmetros.
- Depois de ligado, elevar a temperatura a um determinado valor e manter a mesma reduzindo
ao aumentando o nível de queima conforme necessário
- Usar diversas configurações para diferentes dias da semana
- Desactivar/activar o sistema remotamente (GSM)

Após uma vista de olhos à salamandra em questão, a primeira ideia é substituir o controlador (
que tem por base uma PIC) e aproveitar os motores, actuadores e display.

A minha pergunta é (e antes de avançar com um novo controlador/firmware):
- Algum de vocês já passou pela mesma situação, ou idêntica ?
- Conhecem no mercado salamandras a pellets que tenham as funcionalidades que pretendo ?

Abraços
PA

« Última modificação: 18 de Novembro de 2014, 15:25 por StarRider »

Online jm_araujo

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.688
  • NERD!
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #1 em: 18 de Novembro de 2014, 16:03 »
Boa ideia.
Infelizmente nunca fiz nada parecido nem numca vi projeto semelhante nas minhas deambulações internauticas.

Offline KammutierSpule

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 948
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #2 em: 18 de Novembro de 2014, 16:13 »
Bom, acho que em vez de hackar fazias um controlador novo :) .. criavas uma empresa de salamandras ligadas à cloud / IoT / M2M!
Como sabes o que hackar? Engenharia inversa à placa onde esta o PIC?

Offline senso

  • Global Moderator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 8.988
  • Helpdesk do sitio
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #3 em: 18 de Novembro de 2014, 17:02 »
Ups, não há internet, a salamandra não arranca porque não consegue falar com o servidor  ::)

Avr fanboy

Offline metRo_

  • Administrator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 3.705
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #4 em: 18 de Novembro de 2014, 17:21 »
A que os meus pais têm em casa da ecoforest tem a opção de para cada dia da semana poderes ligar e desligares à hora que queres. Eu já tinha pensado em fazer algo do género mas era para colocar um termostato :p

Olha a cnc :p

StarRider

  • Visitante
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #5 em: 18 de Novembro de 2014, 17:40 »
Boas,

Isto foi uma ideia que me surgiu ontem, em função de uma necessidade concreta ... e pela breve
pesquisa que fiz na net não consegui encontrar um modelo com as funcionalidades que neste caso
pretendo.

O "Hacking" aqui é mais no sentido de substituir o controlador na totalidade, mando a placa com
a PIC para o lixo (não porque seja uma PIC mas porque acaba por ser mais fácil) e faço uma placa
com um outro MCU que possa programar.

Pelo que vi, existem 3 componentes fundamentais:
- Acendedor
- Alimentador de pellets
- Duas ventoinhas

Acrescentando um termostato/sensor de temperatura é possível fazer umas brincadeiras giras
com o firmware, dentro dos limites práticos.

A ideia do GSM é a necessidade de poder cancelar ou alterar a programação em determinadas
situações, por exemplo, tivemos que passar o fim de semana fora sem aviso prévio, mas a
salamandra continuou  a queimar durante esses dois dias pois estava programada para tal...
com o modulo GSM bastava ter enviado um SMS a cancelar a coisa.

Outra situação, a salamandra está programada para acender ás X horas com um potencia Y ...
mas nessa dia a temperatura até está nos 20c ... logo não faz sentido acender a mesma, e
caso tenha mesmo que acender deve ajustar a queima para a temperatura ambiente desejada.

Abraços,
PA
« Última modificação: 18 de Novembro de 2014, 17:44 por StarRider »

Offline metRo_

  • Administrator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 3.705
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #6 em: 18 de Novembro de 2014, 17:52 »
Eu trocava o GSM por um módulo de internet. Mais barato, não tinhas que ter um cartão sim para isso, ainda conseguias receber informação da salamandra.

Offline nvoltex

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 211
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #7 em: 18 de Novembro de 2014, 18:28 »
Esse projecto é bastante interessante e embora não tenha nenhum conhecimento do funcionamento de salamandras a pellets diria que é mais do que exequível.
Ideia muito porreira, vai para a frente com isso ;)

Também concordo que em vez do GSM é capaz de ser mais interessante uma ligação à internet, até para poderes teres acesso aos dados sensoriais da maquina em tempo real. Assim podes confirmar se a temperatura está como queres e fazeres qualquer ajuste no caminho para casa.

Offline dvdt

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.215
  • David_@@@_Teles
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #8 em: 18 de Novembro de 2014, 19:28 »
devias era tentar ver que codigo é que esta a ser usada no pic, a nao ser ue esteja lock para ter o minimo da funçao do que tens que fazer
David Teles

Offline KammutierSpule

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 948
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #9 em: 18 de Novembro de 2014, 20:18 »
Eu trocava o GSM por um módulo de internet. Mais barato, não tinhas que ter um cartão sim para isso, ainda conseguias receber informação da salamandra.

Eu tambem concordo, mas para a funcionalidade pretendida em especifico, sugeria pensares num sensor de presenca. E se apos X tempo nao fosse detectado ninguem em casa... deixava de aquecer.

Offline Hugu

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 5.282
  • Keyboard not found. Press any key to continue.
    • [url=www.g7electronica.net]G7 Electrónica.net[/url]
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #10 em: 18 de Novembro de 2014, 22:10 »
Se ainda n compraste a salamandra tens estas da ecoforest (até ganhas um tablet com uifi na compra duma!  ;D) :
https://www.youtube.com/watch?v=cAEIkHu1RLk

Se ja tens uma salamandra entao com uma tomada destas resolves a situaçao!  8)




p.s.: a roca tb tem caldeiras com controlo/programador automatico via termostatos e controlos sem fios...só n sei bem se tb teem salamandras a pellets..


« Última modificação: 18 de Novembro de 2014, 22:12 por Hugu »

Offline Sérgio_Sena

  • Administrator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 1.588
    • Electronics Design Craftsmanship
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #11 em: 19 de Novembro de 2014, 10:05 »
Ups, não há internet, a salamandra não arranca porque não consegue falar com o servidor  ::)

LOL !

Falta de pellets estah fora de moda :D ahah
Cumprimentos,
Sérgio Sena

Projectos Electrónicos à medida

Follow me on Twitter

Offline Sérgio_Sena

  • Administrator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 1.588
    • Electronics Design Craftsmanship
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #12 em: 19 de Novembro de 2014, 10:10 »
O "Hacking" aqui é mais no sentido de substituir o controlador na totalidade, mando a placa com
a PIC para o lixo (não porque seja uma PIC mas porque acaba por ser mais fácil) e faço uma placa
com um outro MCU que possa programar.


Nao precisas de mandar a placa p o lixo, basta substituires o PIC pois provavelmente o firmware estah trancado.

Programas o novo PIC com o q queres fazer e juntas os modulos com fios ::

- rele/contactor/SSR

- sensor temperatura

- internet, ethernet/wifi


Projecto simples e interessante ! :)

Cumprimentos,
Sérgio Sena

Projectos Electrónicos à medida

Follow me on Twitter

Offline paulito

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 13
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #13 em: 19 de Novembro de 2014, 19:35 »
parece-me um excelente ideia e com pernas para andar.  :D

digo já que eu não percebo nada de salamandras a pellets, já trabalhei foi com algumas caldeira de aquecimentos a pellets.  :)

se fosse eu a tentar fazer uma coisa destas iria manter a velha placa controladora a funcional e optava por construir algo de raiz, isto porque mesmo tirando toda a informação antes, no final pode haver algo a necessitar de algum ajuste e se tivermos a placa original podemos comparar dados ou fazer mais algumas medições. (mas é só uma ideia).

não sei se as salamandras têm funcionamento semelhante ás caldeiras, nem até que ponto está há vontade com o funcionamento da mesma. o que vou dizer é na esperança que possa ser útil.

o nível de potência normalmente é controlado pelo tempo que está a carregar pellets e pelo tempo entre cargas, e pela quantidade de ar fornecido á combustão. ou seja para um determinado nível ele carrega pellets durante X tempo e faz carregamentos de Y em Y tempo e fornece Z quantidade de ar tudo isto pré definido. na questão do ar  poder ser feito por servo
motor que fecha ou abre a entrada de ar com o ventilador constante. mas em geral é feito por variação de velocidade, que numas maquinas está estabelecida, noutras o que está estabelecido é um nível de pressão na câmara e a velocidade vai variar para se ajustar a essa pressão

no caso da ignição em geral esta é feita por uma carga inicial (maior que as cargas em queima) e por uma resistência eléctrica e uma velocidade baixa no ventilador até uma ldr detectar um bom nível de chama (luz) iniciando depois o funcionamento normal programado, em geral elas arrancam sempre no vivel de potencia mais baixo e quando programadas para niveis mais elevados sobem um de cada vez de tempo a tempo... para baixar niveis é igual...

para desligar a queima deve deixar de fornecer pellets mas manter o fornecimento de ar durante um tempo para permitir a queima total das pelletes já inseridas, mas param antes de entrarem em segurança por a chama se ter apagado.

existem maquinas que a primeira operação que fazem antes da ignição é ligar o ventilador ao maximo para retirar alguma cinza que tenha ficado na zona de queima ( que por a combustão não ter sido feita até ao final que por uma paragem abrupta, tipo um falha de energia) e para desligarem utilizam o mesmo processo, cortam a alimentação de pellets,  mantendo o ventilador e quando a chama está fraca, aumentam a velocidade deste ao máximo por uns segundos para limpar e desligam-se.

tudo o que disse refere-se a caldeiras (salamandras não conheço) e se calhar sabe mais disto do que eu.

só tentei chamar a atenção para alguns aspectos que pode ser útil verificar compreender e medir antes de alagar a maquina. em especial no caso de não conseguir extrair o firmware existente.

peço desculpa pelo testamento e faço votos para que corra tudo pelo melhor.

StarRider

  • Visitante
Re: Hacking de uma salamandra a pellets
« Responder #14 em: 19 de Novembro de 2014, 21:11 »
Boas paulito,

Não tenho conhecimentos sobre o processo de queima das Salamandras e Caldeiras a pellets (que penso devem
ser dois processo muito idênticos) pelo que toda a ajuda é bem vinda.

Essa informação é realmente importante, e agradeço desde já a ajuda.

O conhecimento dos processos de controlo da minha salamandra é baseado no que tenho observado, de facto
o processo de acendimento é idêntico ao que descreveu, assim como o de subida gradual da queima, ainda
me falta analisar o processo para desligar.

A minha intenção é "imitar" exactamente as funções originais no que toca ao controlo da queima, e adicionar
as funções "extra", o meu seguinte passo é tentar ler o firmware.

Respondendo também ao asena, para ser sincero não mexo numa PIC vai para muitos anos, pelo que
para voltar a trabalhar as mesmas vou ter que fazer umas noitadas e ler as datasheets ... a arranjar uma
toolchain para as programar. Dai a minha ideia de usar um MCU que domine mais facilmente.

De qualquer forma, e se não estiver muito frio, este fim de semana vou retirar a board a analisar a mesma
para saber qual é exactamente a PIC que lá está.

Abraços,
PA
« Última modificação: 19 de Novembro de 2014, 21:19 por StarRider »