LusoRobótica - Robótica em Português

Robótica => Projectos de robótica => Tópico iniciado por: pedroc em 28 de Outubro de 2016, 15:15

Título: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: pedroc em 28 de Outubro de 2016, 15:15
Boa tarde a todos, companheiros de luta
Já não vinha à algum tempo ao fórum que a vida profissional não o tem permitido.
Agora ando aqui com um projecto em conjunto com os meus filhos (ATL doméstico) e queria sondar as opiniões dos experts.
Ao longo do tempo temos feito pequenas coisas com arduinos, attinys e derivados. Além de passarmos excelente tempo em família é uma forma de ATL benéfica para ambas as partes e fortalecedora dos laços pai-filho.
Um deles (12 anos) lançou-me um desafio e não sei como descalçar esta bota. Estes miúdos de hoje têm ideias do arco da velha.
Ele é aficionado por xadrez (90% das vezes levo um cheque-mate ao fim de 20 jogadas) mas em frente que isso agora não interessa.
O projecto que ele me atirou constistia em tentar saber em que quadrado do xadrez estaria cada peça num dado instante.
Disse-lhe que era impossível/complicado, mas tentem demover um garoto de 12 anos e depois vejam.
Sem lhe dizer nada andei a vasculhar as minhas cábulas, o meu arduino cookbook e googlei uma serie de pesquisas, tudo infrutífero.
Pensei em criar um tabuleiro acrilico pintando as casas pretas e brancas, e por baixo ter um qualquer sensor que me lesse o que está por cima.
No mesmo seguimento, colaria um emissor/tag/chip (whatever) na base de cada peça de xadrez.
Colocam-se logo as seguintes questões que inviabilizam o processo:
* o xadrez tem 64 casas. Ligar 64 sensores parece-me exagerado, e nem com um mega lá chegaria
* mas se tentasse fazer para menos casas, apenas para o entreter uns sábados, poderia ser possível
* Que receptor/emissor poderei usar?
* Lembrei-me de pressão. Não dá porque o tabuleiro é inteiro. Também não identificaria qual a peça que lá está, e apenas se está ALGUMA peça ou não
* RFID pareceu-me a solução. Li 300 documentos sobre o assunto. Mas ligar 64 leitores rfid * quase 10 fios cada um... Desisti.
* li sobre sonares. Conseguiria saber se tem peça naquele quadrado ou não. Mas não saberia que peça.
   * Nem sei se os sonares passam pelo acrílico ou se são reflectidos dando leituras erradas
Soluções lógicas não encontrei mais nenhuma.
Acredito que seja mesmo um projecto impossível para um leigo como eu e para ser feito numa qualquer garagem, mas sonhar (ainda) não paga imposto.

Fiquem bem, e não façam curto circuito no halloween
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: samc em 28 de Outubro de 2016, 15:54
Quando se está a falar de tantos I/O o tradicional é partir para a multiplexagem das entradas, imagina o caso típico de um display simples, se o microcontrolador tivesse de controlar cada pixel individualmente, imagina a "quantidade de arduinos" que não eram precisos (Pesquisa mais sobre este assunto: https://www.google.pt/search?q=multiplexing&oq=multiplexing&aqs=chrome..69i57j0l5.2507j0j4&sourceid=chrome&ie=UTF-8 (https://www.google.pt/search?q=multiplexing&oq=multiplexing&aqs=chrome..69i57j0l5.2507j0j4&sourceid=chrome&ie=UTF-8) )

Se for para usar mesmo um arduino e não estiverem interessados em visão computacional, há muitas sugestões:
A mais económica será usar interruptores. Podem ver se um microswitch simples consegue ser pressionado corretamente com a massa de uma peça de xadrez (que é baixa). Outra sugestão é usarem um tabuleiro com contactos metálicos expostos e a peça de xadrez ter uma base condutora de forma a fechar o circuito quando se pousa em cima (podem haver alguns maus contactos por isso tem de se desenhar bem os terminais no tabuleiro (talvez que façam um pouco de "mola").

Depois há sensores de proximidade por IR (ficam com bom aspeto no caso de um tabuleiro em acrilico) mas preço também vai disparar, por isso sugerir essas soluções mais simples e mais baratas.

Bons projetos  ;)
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: samc em 28 de Outubro de 2016, 16:00
Outro assunto para pesquisares é sobre os Shift Register  https://www.google.pt/search?q=shift+register (https://www.google.pt/search?q=shift+register) possivelmente podem ser úteis para esse projeto

(https://www.ibiblio.org/kuphaldt/electricCircuits/Digital/04402.png)
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: pedroc em 28 de Outubro de 2016, 16:08
Quando se está a falar de tantos I/O o tradicional é partir para a multiplexagem das entradas, imagina o caso típico de um display simples, se o microcontrolador tivesse de controlar cada pixel individualmente, imagina a "quantidade de arduinos" que não eram precisos (Pesquisa mais sobre este assunto: https://www.google.pt/search?q=multiplexing&oq=multiplexing&aqs=chrome..69i57j0l5.2507j0j4&sourceid=chrome&ie=UTF-8 (https://www.google.pt/search?q=multiplexing&oq=multiplexing&aqs=chrome..69i57j0l5.2507j0j4&sourceid=chrome&ie=UTF-8) )

Se for para usar mesmo um arduino e não estiverem interessados em visão computacional, há muitas sugestões:
A mais económica será usar interruptores. Podem ver se um microswitch simples consegue ser pressionado corretamente com a massa de uma peça de xadrez (que é baixa). Outra sugestão é usarem um tabuleiro com contactos metálicos expostos e a peça de xadrez ter uma base condutora de forma a fechar o circuito quando se pousa em cima (podem haver alguns maus contactos por isso tem de se desenhar bem os terminais no tabuleiro (talvez que façam um pouco de "mola").

Depois há sensores de proximidade por IR (ficam com bom aspeto no caso de um tabuleiro em acrilico) mas preço também vai disparar, por isso sugerir essas soluções mais simples e mais baratas.

Bons projetos  ;)

Obrigado pelas respostas. É este espírito de partilha que gosto neste fórum.
Começando pelo fim, eu até já usei shift registers em alguns led cubes que fiz e que serviu basicamente para ensinar o miudo a soldar.
Parece-me uma boa solução, sem dúvida. Não me tinha lembrado.
Relativamente à sua/tua primeira resposta, nenhum dos casos serve para este efeito.
Eu conseguiria saber se essa casa tem alguma peça, é verdade, mas não saberia qual a peça que lá está.
O desafio do projecto e que me está a tirar o sono é eu saber que peça está nessa mesma casa
2 id's - peão (um preto e um branco)
2 id's - torre
2 id's - bispo
2 id's - cavalo
2 id's - rainha
2 id's - rei
Teria de conseguir ler 12 ID's/tags (whatever) diferentes
De qualquer das formas, muito obrigado pelas respostas.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 28 de Outubro de 2016, 16:11
Isso com um MCU/SOC à homem é muito mais fácil ... agora com um arduino é
mais complicado devido aos limites do mesmo, mas nada que não seja possível.

O que procura é isto:
http://chess.fortherapy.co.uk/home/ (http://chess.fortherapy.co.uk/home/)

Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 28 de Outubro de 2016, 16:24
Em tempos fiz algo no género num Sparc ... não existe necessidade de ter um "ID" para
cada peça para saber a posição das mesmas no tabuleiro , se pensarmos um pouco é
mesmo muito simples  ... sabemos a disposição das peças na abertura do jogo, logo
quando uma peça é levantada sabemos qual ela é (cavalo, rainha, peão, etc) depois
com essa informação basta actualizar o "tabuleiro virtual" quando a peça e novamente
poisada no tabuleiro real ... simples, simples.

Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: pedroc em 28 de Outubro de 2016, 16:27
Em tempos fiz algo no género num Sparc ... não existe necessidade de ter um "ID" para
cada peça para saber a posição das mesmas no tabuleiro , se pensarmos um pouco é
mesmo muito simples  ... sabemos a disposição das peças na abertura do jogo, logo
quando uma peça é levantada sabemos qual ela é (cavalo, rainha, peão, etc) depois
com essa informação basta actualizar o "tabuleiro virtual" quando a peça e novamente
poisada no tabuleiro real ... simples, simples.

Esse link já tinha visto. Mas obrigado à mesma.
Quanto a essa solução, tem toda a razão. É facil dessa forma.
O código não me preocupa que estou bem à vontade, o que me estava a enguiçar era saber se sensor/receptor/emissor usar
Se não houver sugestões para o cenário que indico (ideal), irei então tentar essa abordagem.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 28 de Outubro de 2016, 16:38

Com 16 IOs livres é possível ler todas as posições do tabuleiro, na falta
de 16 IOs livres é possivel usar um IO extenter que comunica com o MCU
por I2C ou SPI.

Para "sentir" as peças no tabuleiro basta um reed, um pressure sensor ou algo
no género, ou se quisermos ser mesmo mais "aventureiros" um sensor capacitivo.

A melhor solução, a meu ver, é um hall sensor com um pequeno neodimio em cada
peça.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: samc em 28 de Outubro de 2016, 16:41
Como foi dito, não há uma necessidade explícita de identificar a peça se o jogo começar com condições conhecidas.
Caso a pessoa queira complicar também pode ao invés de fazer uma leitura binária do estado da peça, dá para utilizar o conversor ADC do uC e fazer uma leitura da resistência de cada peça. Neste caso as peças teriam de ter uma resistência de valor conhecido na base (ao invés de uma superfície condutora simples) e tem de se usar contactos de outra forma (em círculo) para não ser necessário colocar a peça numa determinada posição.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: jm_araujo em 28 de Outubro de 2016, 17:29
Identificar se uma casa têm uma peça, mesmo num tabuleiro de 8x8, é relativamente simples. Pode Ser resolvido com interruptores, reeds, IR, Hall, etc metidos numa matriz e tá a rolar.

Depois de pensar um bocado , arranjar uma maneira de identificar qual de 12 peças (rei, rainha, bispo, cavalo, torre e peão)x(brancas e pretas) remete-me para este xkcd:
(https://lusorobotica.com/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimgs.xkcd.com%2Fcomics%2Ftasks.png&hash=74029f45760a6b461b0d1626d10c9f31)
http://xkcd.com/1425/ (http://xkcd.com/1425/)

Não vejo nenhuma forma fácil: sem fios deve obrigar a circuito ativo nas peças. Passivo só com ligação física entre a peça e o tabuleiro, que é um berbicacho).

Reconhecimento de imagem está fora de questão? :D
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: pedroc em 28 de Outubro de 2016, 17:35
Identificar se uma casa têm uma peça, mesmo num tabuleiro de 8x8, é relativamente simples. Pode Ser resolvido com interruptores, reeds, IR, Hall, etc metidos numa matriz e tá a rolar.

Depois de pensar um bocado , arranjar uma maneira de identificar qual de 12 peças (rei, rainha, bispo, cavalo, torre e peão)x(brancas e pretas) remete-me para este xkcd:
(https://lusorobotica.com/proxy.php?request=http%3A%2F%2Fimgs.xkcd.com%2Fcomics%2Ftasks.png&hash=74029f45760a6b461b0d1626d10c9f31)
http://xkcd.com/1425/ (http://xkcd.com/1425/)

Não vejo nenhuma forma fácil: sem fios deve obrigar a circuito ativo nas peças. Passivo só com ligação física entre a peça e o tabuleiro, que é um berbicacho).

Reconhecimento de imagem está fora de questão? :D

jm_araujo, completamente fora de questão  ;D ;D ;D ;D ;D
Mas o que me ri com esta imagem  ;D ;D ;D ;D

Vou avançar com os hall e ver o que sai dali.
De tudo o que li tambem não vi nenhuma forma "simples" de o fazer
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 28 de Outubro de 2016, 19:05
Depois de pensar um bocado , arranjar uma maneira de identificar qual de 12 peças (rei, rainha, bispo, cavalo, torre e peão)x(brancas e pretas) remete-me para este xkcd:
http://xkcd.com/1425/ (http://xkcd.com/1425/)

Sério ? Para alguns foi mesmo muito fácil, o método memory/pick&place foi usado no Deep Blue da IBM, e dado na cadeira de AI do MIT , e é conhecido globalmente.

Não vejo qual a duvida, qual o seu argumento a refutar a solução proposta ?
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 28 de Outubro de 2016, 19:54
A dificuldade está na mente de cada um, e depende do conhecimento que
se tem das matérias.

Existem duas formas "tradicionais" de resolver a questão (estudo MIT)
- Método "deduzido" que usa a técnica virtual board+pick&place.  Simples de implementar a nível de hardware, simples de programar, tem a desvantagem
de não funcionar em partidas a meio-jogo, somente em jogos cuja abertura
teve lugar com o sistema ligado.

- Método "activo" em que cada peça é identificada por um sinal RFID. Mais
alta dificuldade de implementação e custo a nível de hardware, programação
com o mesmo grau de dificuldade da anterior, funciona mesmo se a partida tiver
sido interrompida ou em partidas a meio-jogo.

Existe um estudo da Stanford University sobre o uso de CV aplicada a esta
temática (procurem na net o paper da Stanford University sobre Visual Chess
Recognition). Num MCU como os AVR isso é totalmente impraticável.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: jm_araujo em 28 de Outubro de 2016, 23:46
Primeiro ao que vinha:
Lembrei-me de um método ativo de detetar qual a peça sem partes ativas nas mesmas nem grandes alterações, mas infelizmente quando fiz a conta ao preço dos componentes fica para o carote.
Há uns ICs engraçados de deteção de cor: http://www.geeetech.com/wiki/index.php/Arduino_TCS230_Color_Recognition_Sensor_module (http://www.geeetech.com/wiki/index.php/Arduino_TCS230_Color_Recognition_Sensor_module) . Teria de se montar um em cada casa junto com pelo menos um LED Branco.
A única alteração às peças de jogo seria colorir as bases, por exemplo com autocolantes, o que permitia usar quase quaisquer peças que te apetecesse.
Foi a ideia mais simples que me surgiu sem ter de andar a furar e meter componentes nas peças, mas infelizmente os detetores de cor mesmo no ebay custam mais de 2€. A multiplicar por 64 + LEDs + lógica é só fazer as contas, como dizia o Secretário Geral da ONU :D

Quanto ao resto:

Depois de pensar um bocado , arranjar uma maneira de identificar qual de 12 peças (rei, rainha, bispo, cavalo, torre e peão)x(brancas e pretas) remete-me para este xkcd:
http://xkcd.com/1425/ (http://xkcd.com/1425/)

Sério ? Para alguns foi mesmo muito fácil, o método memory/pick&place foi usado no Deep Blue da IBM, e dado na cadeira de AI do MIT , e é conhecido globalmente.

Não vejo qual a duvida, qual o seu argumento a refutar a solução proposta ?
A dificuldade está na mente de cada um, e depende do conhecimento que
se tem das matérias.


Existem duas formas "tradicionais" de resolver a questão (estudo MIT)
- Método "deduzido" que usa a técnica virtual board+pick&place.  Simples de implementar a nível de hardware, simples de programar, tem a desvantagem
de não funcionar em partidas a meio-jogo, somente em jogos cuja abertura
teve lugar com o sistema ligado.

- Método "activo" em que cada peça é identificada por um sinal RFID. Mais
alta dificuldade de implementação e custo a nível de hardware, programação
com o mesmo grau de dificuldade da anterior, funciona mesmo se a partida tiver
sido interrompida ou em partidas a meio-jogo.

Existe um estudo da Stanford University sobre o uso de CV aplicada a esta
temática (procurem na net o paper da Stanford University sobre Visual Chess
Recognition). Num MCU como os AVR isso é totalmente impraticável.

Esse tom passivo-agressivo (em bold) ficou muito mal.

Deves ter lido a minha resposta na diagonal pois depois quase repetes o que eu escrevi:
Citar
Identificar se uma casa têm uma peça, mesmo num tabuleiro de 8x8, é relativamente simples. Pode Ser resolvido com interruptores, reeds, IR, Hall, etc metidos numa matriz e tá a rolar.
Detetar a presença de uma peça é a base do método memory/pick&place (não li o estudo, deduzo que seja o óbvio). Mas tens de ter uma abertura tradicional, não podes começar numa posição arbitrária sem ter um método de introduzir manualmente as posições no controlador. Seja como for este método não identifica as peças, apenas supõe que são o que devem ser se cumprires as regras. Daí calculo que surja o termo "Método "deduzido""

A deteção das peças de forma abitrária (identificação pura e dura) é que é complicado, como disse:
Citar
Não vejo nenhuma forma fácil: sem fios deve obrigar a circuito ativo nas peças. Passivo só com ligação física entre a peça e o tabuleiro, que é um berbicacho).
Refiro-me claro ao hardware, obrigando a que as peças sejam activas (RFID por exemplo mas deve ser difícil evitar cross-talk), ou haja uma interface elétrica física entre as peças e o tabuleiro (conetores de alguma forma). É em alusão a essa dificuldade que mostro o cartoon, pode parecer que o salto de "detetar uma peça" para "detetar que peça" é  quase a mesma coisa mas estão um mundo aparte.

O software é "corriqueiro" em ambos os casos, uma matriz de 8x8 e meia dúzia de regras de movimentos de xadrez cabe em qualquer micro corrente. Até um programa para jogar xadrez não deve ser complicado, há vários exemplos para micros antigos em menos de 1k: http://mashable.com/2015/01/30/play-it-better-tiny-chess-game/#9A4uhRElkkq5 (http://mashable.com/2015/01/30/play-it-better-tiny-chess-game/#9A4uhRElkkq5) (não disse que jogavam bem! :D). Não procurei para ATMega ou outros micros correntes, mas não me admirava se já houvesse qualquer coisa.

E quando falo de reconhecimento de imagem, achei que era claro que não seria num AVR. O preço que fica um RPi e uma câmara+OpenCV  deve compensar em relação aos componentes necessários de um "Método "activo"", obrigando a mais esforço de programação vez de andar a caçar problemas de hardware. É daí que surge a sugestão, há quem prefira atacar com o teclado em vez de com o ferro de soldar.

Espero ter sido mais claro agora octoCore, e tem mais cuidado com o tom das respostas que quando se entra numa comunidade dessa forma costuma acabar mal.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: TigPT em 28 de Outubro de 2016, 23:59
E que tal uma tabuleiro de acrílico / vidro com transparência, e cada peça em baixo ter um código QR colado.
Por baixo do tabuleiro uma câmara e um RPI a fazer de mini Microsoft Surface Table.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: samc em 29 de Outubro de 2016, 01:27
Como foi dito aqui e muito bem se a pessoa estiver a olhar para os custos, utilizar um sensor por peça por mais barato que seja o sensor, vai encarecer o projeto e a visão computacional é uma alternativa mais em conta. A questão é que de migra para uma área mais relacionada com o software e parece que este projeto tinha mais um objetivo didático relacionado com a electrónica (menção a arduinos e afins).
No caso de se utilizar visão computorizada a ideia do TigPT era interessante visto que ficava algo com um design apelativo.

Eu continuo com a mesma sugestão de usar circuitos simples (interruptores), a primeira vez que joguei xadrez contra uma máquina nem foi num computador
Foi numa destas máquinas muito populares nos anos 90 onde as peças eram encaixadas nuns buracos (algo deste género http://www.chessbaron.com/chess-CM2010.htm (http://www.chessbaron.com/chess-CM2010.htm) )
O JM_araujo já avisou e com razão que os contactos podem dar muitas dores de cabeça, mas para um projeto de brincar acho que era uma concessão a fazer
Desenhei isto muito rapidamente para demonstrar como dava para adaptar este sistema a qualquer tabuleiro padrão com poucas alterações nas peças (só um pequeno furo para comportar uma resistência SMD.
A identificação das peças ficava resolvida e o aspeto final até não era muito comprometido (só ficariam visíveis os contactos no tabuleiro que poderiam ser dois ou mais contactos por casa para haver alguma redundância)
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: TigPT em 29 de Outubro de 2016, 10:01
Gosto muito da opção do samc, contudo apenas peca por ter muitas partes moveis, quer para montar quer para desgaste.

(adoro o Paper 53 :)))
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Njay em 29 de Outubro de 2016, 12:12
"pogo pins" (?) e PCB

Mas sem partes mecânicas realmente é que era. RFID parece-me complexo por causa do hw envolvido, mas podia ser outra coisa "parecida". Uma bobina na peça (secundário), com uma resistência de carga, e outra bobina em cada casa do tabuleiro (primário), o que faz um transformador. A corrente no primário é proporcional à corrente de carga no secundário. Um "mux" no tabuleiro escolhe qual dos primários (que casa) está a usar-se, portanto o hw a replicar no tabuleiro seria apenas a bobina.

update: Pensando bem isto tem o problema do alinhamento das bobinas. Mas há outra hipótese que é em vez duma resistência ter um filtro passa banda passivo, aí o consumo dependia da frequência e não só do alinhamento das bobinas do transformador. O tabuleiro testava as várias frequências das peças e via qual apresentava maior/menor consumo.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: TigPT em 29 de Outubro de 2016, 12:17
"pogo pins" (?) e PCB
também pensei logo nos pogo pins usados para programar / testar PCBs, mas ter contactos continua a fazer-me confusão.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: josecarlos em 29 de Outubro de 2016, 22:42
Olá :)

Não sei se é viável, mas é possível fazer uma matriz  de LDR e receber dados no arduino.
 Quanto a questão de identificar cada peça ( será  possível ?) utilizar peças mais ou menos translucidas para lhe dar uma  identidade.


http://tecnomelque.blogspot.pt/2012/08/arduino-ldr-matriz.html (http://tecnomelque.blogspot.pt/2012/08/arduino-ldr-matriz.html)

Eu dizia ao puto! quem era aquela rapariga que estavas ontem na escola XEQUE MATE ;D ;D ;D
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: metRo_ em 30 de Outubro de 2016, 09:58
Podes tentar com o hall sensor detectar diferentes valores de magnetismo...
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: dio123 em 30 de Outubro de 2016, 13:10
Ou entao usar a ideia do SAMC invertida,  e em vez de um swich meter no tabuleiro o pino ao centro ligeiramente mais alto assim nao havera mal contacto.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Hugu em 31 de Outubro de 2016, 01:00
Engraçado, ainda à 3 dias tb me passou pela ideia fazer um tabuleiro de xadrez tradicional mas auxiliado com programação e identificação das peças para instrução no jogo do xadrez e tb fiquei na duvida como identificar cada peça no tabuleiro... das ideias que me passaram pela cabeça: tags NFC/RFID, sensores de hall, pinos com codificação em circulo, a que me está a puxar mais é para o uso de encoders circulares nas peças e depois usar os QRE1113 (http://www.g7electronica.net/pt/sensores/980-qre1113.html), pra codificar 24 peças distintas, basta usar 4 rodelas e um iman no centro só para fazer centrar as peças..
(https://dl.dropboxusercontent.com/u/5538088/encoder%20circular%20concentrico.png)

Claro que nao fazia cabos, era tudo numa pcb.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: senso em 31 de Outubro de 2016, 18:36
Um tag NFC em cada uma e 64 leitores NFC numa caixa de aluminio lol.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: TigPT em 31 de Outubro de 2016, 18:45
Este humor
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Hugu em 31 de Outubro de 2016, 19:30
Um tag NFC em cada uma e 64 leitores NFC numa caixa de aluminio lol.
ok entendo o gozo.. mas ainda nao ha muito vi micro boards nfc readers que n sao sao maiores que uma pen ou uma bolacha BL4

http://www.identitoy.com/ (http://www.identitoy.com/)
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: senso em 31 de Outubro de 2016, 22:26
Estou a falar a sério..
Vá, com tags mais recentes que são programáveis, com 3 receptores da NXP aka Qualcomm dá para fazer triangulação que elas dão de volta um RSSI e um link quality de volta se lhes pedirem, é uma questão de jogar com potência de emissão, mas eu nos RFR consigo saber distâncias em metros a partir do RSSI..
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Alfredo Garcia em 01 de Novembro de 2016, 16:36
A electrónica não é o meu forte, mas que tal um 555 com um led ( ou bobina) em cada peça mandando um código e um sensor em cada casa no tabuleiro de acrílico/vidro?
Acho que são componentes económicos mesmo para essa quantidade.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 02 de Novembro de 2016, 03:39
Engraçado, ainda à 3 dias tb me passou pela ideia fazer um tabuleiro de xadrez tradicional mas auxiliado com programação e identificação das peças para instrução no jogo do xadrez e tb fiquei na duvida como identificar cada peça no tabuleiro... das ideias que me passaram pela cabeça: tags NFC/RFID, sensores de hall, pinos com codificação em circulo, a que me está a puxar mais é para o uso de encoders circulares nas peças e depois usar os QRE1113 (http://www.g7electronica.net/pt/sensores/980-qre1113.html), pra codificar 24 peças distintas, basta usar 4 rodelas e um iman no centro só para fazer centrar as peças..
(https://dl.dropboxusercontent.com/u/5538088/encoder%20circular%20concentrico.png)

Claro que nao fazia cabos, era tudo numa pcb.

- Primeiro, são 32 peças e não 24
- Segundo, para ler 32 peças são necessários 6 bits e não 4
- Terceiro, o QRE1113 é um simples interruptores ópticos, gostava de saber como vai usar o mesmo para ler código binário.

Vai para ai uma grande confusão, ou desconhecimento.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 02 de Novembro de 2016, 03:54

A CV usada para Chess Tracking detecta movimentos no tabuleiro por analogia
e não por reconhecimento individual de cada peça.

A detecção individual de peças tem sido mesmo um motivo de competição entre
diversas universidades a nível mundial, mas até hoje ainda minguem apresentou
uma solução que funcione a 100%, existem no entanto vários papers sobre
o assunto para quem quiser alargar a sua base de conhecimentos.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: zordlyon em 02 de Novembro de 2016, 07:19
Bom dia,

-Outra ideia seria ter um tabuleiro em que cada casa tenha um furo no centro, (digamos de 5mm).
-Cada Peça irá ter um "pino" na base para entrar nesse furo..
-Esse pino terá a ponta pintada de uma determinada cor (verde - torre, azul - rainha, etc.. )
-Uma camara por baixo num Rpi, e consegue facilmente detectar a posicao de cada peça, se der cores diferentes para peças brancas / pretas depois é so ligar o Rpi a uma TV e ate pode mostrar possiveis jogadas..

Cumps,
André.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: jm_araujo em 02 de Novembro de 2016, 08:50
- Primeiro, são 32 peças e não 24
- Segundo, para ler 32 peças são necessários 6 bits e não 4
Na realidade só há 12 peças diferentes, pelo que 4 bits chegam perfeitamente
Citar
- Terceiro, o QRE1113 é um simples interruptores ópticos, gostava de saber como vai usar o mesmo para ler código binário.
Não é um "simples interrupor ótico". Funcionam por reflexão, até está no título da datasheet "Minature Reflective Object Sensor". Nas faixas brancas (que refletem a luz incidente) vão estar ativos, nas pretas (que absorvem) não.
Citar
Vai para ai uma grande confusão, ou desconhecimento.
E tu continuas com uma atitude de superioridade foleira. Gostas muito de falar em Papers e universidades sonantes, mas na verdade não acrescentas grande coisa à discussão ::)
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: KammutierSpule em 02 de Novembro de 2016, 09:12
Nao li a thread toda, mas aqui vao as minhas ideias por alto, todas implicam que hajam modificacoes mecanicas / pecas feitas ha medida:

Mas como diz o outro:

existem no entanto vários papers sobre o assunto para quem quiser alargar a sua base de conhecimentos.

:o
 ::)

Respeitem o nivel intelectual modesto da generalidade das pessoas do forum, coloquemos os papers de lado e mostremos mais fotos de componentes soldados e videos de solucoes a funcionar ;)
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 02 de Novembro de 2016, 12:28
Na realidade só há 12 peças diferentes, pelo que 4 bits chegam perfeitamente

São fisicamente 12 peças diferentes, agora tente lá resolver o problema partindo dessa premissa, se conseguir vai certamente ficar famoso.
É claro que essa é uma falácia que denota o desconhecimento do problema, cada peça TEM MOVIMENTO INDEPENDENTE, logo deve ser tratada como um indivíduo único !
No pior dos casos podemos agregar os peões a um comportamento singular, mas mesmo assim isso faz que existem 9 peças singulares de cada lado do tabuleiro


Citar
Não é um "simples interrupor ótico". Funcionam por reflexão, até está no título da datasheet "Minature Reflective Object Sensor". Nas faixas brancas (que refletem a luz incidente) vão estar ativos, nas pretas (que absorvem) não.

Funciona por reflexão tendo o objecto reflector a 1mm, É CLARO QUE PARA LER 6 (OU 4 BITS) têm que existir o mesmo numero de unidades por cada quadrado no tabuleiro, além de que têm que estar montados de tal forma que ficam na superfície do mesmo. Não é necessário um génio para perceber a impraticabilidade, tentar argumentar em defesa da mesma somente por algum sentido de implicância como a sua.

Citar
E tu continuas com uma atitude de superioridade foleira. Gostas muito de falar em Papers e universidades sonantes, mas na verdade não acrescentas grande coisa à discussão ::)

Mas estou a falar chinês ? Tenha a amabilidade se se dar ao trabalho de ler TUDO o que expliquei, das duas uma, ou não compreende ou não quer perceber o que foi dito. Falo do que CONHEÇO !! E você ? Alguma vez na vida enfrentou este problema ? Alguma vez se debruçou sobre o mesmo antes de a questão ter sido aqui ventilada ? Alguma vez na vida TENTOU RESOLVER o mesmo com mais do que uma ideias soltas num forum ? É óbvio que não!

Gosto muito de falar em papers? É CLARO QUE GOSTO !!!  É com provas e estudos apoiados em factos que se argumenta ! É com base em estudos e trabalhos efectuados sobre este assunto que se comprava as soluções apresentadas ! É claro que para quem  gosta de mandar umas ideia soltas num forum sem fazer a mínima ideia do que de que existe por detrás do tema isso pode parecer estranho.
Um sentimento de superioridade implica uma uma opinião exageradamente positiva do valor e capacidade próprias, ora o que aqui apresentei foram as soluções e métodos de outros, apoiados e comprovados pelos tais papers, nada teve a ver com a as minhas próprias capacidades, a não ser o conhecimento das mesmas em virtude da minha experiência. Não vim para aqui reclamar qualquer propriedade ou feito, apenas vim partilhar e fornecer caminhos para as soluções que OUTROS idealizaram. Quiçá, e como explica Alfred Adler,  o que você considera como "atitude de superioridade foleira" não se deve ao seu complexo de inferioridade.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: TigPT em 02 de Novembro de 2016, 12:37
Vamos lá a guardar os egos para outros locais e a discutir de forma construtiva.

Este fórum é conhecido pela ausência de flame wars e queremos assim continuar. Respeitem-se como se estivessem a falar pessoalmente uns com os outros e seremos todo mais felizes.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 02 de Novembro de 2016, 12:41
Citação de: KammutierSpule link=topic=8788.msg98719#msg98719
Nao li a thread toda, ...

Respeitem o nivel intelectual modesto da generalidade das pessoas do forum,
coloquemos os papers de lado e mostremos mais fotos de componentes soldados e videos de solucoes a funcionar ;)

Já foram apresentados vídeos, é uma questão de ler os posts com atenção. Se calhar devia ter lido a "thread toda" antes de comentar.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 02 de Novembro de 2016, 12:57
Como uma imagem vale mais que mil "papers", e para comprovar que a solução é realmente SIMPLES e não existe necessidade de complicar, vejam alguns resultados:

UHF RFID-based Electronic Chess
https://www.youtube.com/watch?v=dpp8gGnpSgM (https://www.youtube.com/watch?v=dpp8gGnpSgM)

CV com uma webcam
https://www.youtube.com/watch?v=lxZlcdhqml8 (https://www.youtube.com/watch?v=lxZlcdhqml8)

Uma vez que a base é um AVR (arduino) aqui fica um topico sobre o mesmo com informação prestada por pessoas com HANDS-ON!
http://forum.arduino.cc/index.php?topic=190291.0 (http://forum.arduino.cc/index.php?topic=190291.0)


Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 02 de Novembro de 2016, 13:09
E para quem for verdadeiramente empreendedor ... com simples hall effect sensores e movimento automático das peças:
https://www.youtube.com/watch?v=vW7gtrBlUnE (https://www.youtube.com/watch?v=vW7gtrBlUnE)
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: KammutierSpule em 02 de Novembro de 2016, 15:03
Um sentimento de superioridade implica uma uma opinião exageradamente positiva do valor e capacidade próprias, ora o que aqui apresentei foram as soluções e métodos de outros, apoiados e comprovados pelos tais papers, nada teve a ver com a as minhas próprias capacidades, a não ser o conhecimento das mesmas em virtude da minha experiência. Não vim para aqui reclamar qualquer propriedade ou feito, apenas vim partilhar e fornecer caminhos para as soluções que OUTROS idealizaram.

Todas as opcoes e solucoes sao bem vindas. Mas nao podemos é supor que a pessoa que procurava uma solucao neste caso, tem requisitos que possam contemplar todas as possiveis solucoes.
Por melhores  solucoes que existam e até as que sao  "SIMPLES" (com todas a letras maisculas, para citar) para uns, nao é para outros. Ou podem nao se enquadrar no desafio que procuram.
Como tu proprio disseste atras: " e depende do conhecimento que se tem das matérias."

@octoCore: estive a ler os teus posts atras e nao consegui encontrar nenhum link para os tais papers / estudos que estao aqui a ser discutidos como apoio à argumentacao?
Podias fazer um apanhado desses papers/estudos que fazes referencias?


Citação de: KammutierSpule link=topic=8788.msg98719#msg98719
Se calhar devia ter lido a "thread toda" antes de comentar.

Podes-me tratar por "tu" ;)
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Hugu em 02 de Novembro de 2016, 17:52
- Primeiro, são 32 peças e não 24
- Segundo, para ler 32 peças são necessários 6 bits e não 4
- Terceiro, o QRE1113 é um simples interruptores ópticos, gostava de saber como vai usar o mesmo para ler código binário.

Vai para ai uma grande confusão, ou desconhecimento.
Ok desculpa o lapso, alguem falou aí num post em 12 e eu assumi sem confirmar (nao jogo xadrez, por isso nem me apercebi do lapso), mas que sejam 32 peças e mais bits para codificar cada peça..6 rodelas é ainda plausivel e facil de implementar. (aliás..acho que nem ha interesse em distinguir todas peças porque ha peças iguais..mas agora nem me interessa que venhas a saber ou não)
Sim sao sensores opticos e depois? como os usas num robot seguidor de linhas? ou em outros projectos que usam este tipo de "interruptores" opticos? so falei neles por serem pequenos e faceis de implementar num espaço reduzido de espaço.
E desculpa por interferir no seu topico e se sabes tudo, porque é que veio pedir sugestões e ajuda?
Ja vi que a sua arrogância é pessoal. Que lhe faça bom proveito! (p.s.: 32=>5bits)
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Njay em 02 de Novembro de 2016, 18:56
E desculpa por interferir no seu topico e se sabes tudo, porque é que veio pedir sugestões e ajuda?

A parte da confusão parece que afinal era verdade, lol.

Mas falando de coisas sérias, quem é que vai ser o 1º a ter um protótipo de um esquema de identificação de peças a funcionar :)?
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: senso em 03 de Novembro de 2016, 01:42
Afinal RFID e tags serve. O que vale é que eu é que sou o maluco da casa..
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: TigPT em 03 de Novembro de 2016, 10:14
A triangulação das tags RFID com distancias tão pequenas consegue ter essa precisão para detectarmos diferenças de centímetros sem falhas ?
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Hugu em 03 de Novembro de 2016, 19:48
A triangulação das tags RFID com distancias tão pequenas consegue ter essa precisão para detectarmos diferenças de centímetros sem falhas ?
nao viste o video que existe no link que deixei? ja alguem o fez...e pelos vistos a precisao é abaixo dum metro  :)

https://www.youtube.com/watch?v=dpp8gGnpSgM (https://www.youtube.com/watch?v=dpp8gGnpSgM)

Mas falando de coisas sérias, quem é que vai ser o 1º a ter um protótipo de um esquema de identificação de peças a funcionar :)?
Njay, nao viste os links do youtube que o sujeito colocou? Sao varios prototipos a funcionar.. eu voto no 5º
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: jm_araujo em 04 de Novembro de 2016, 09:23
Apareceu-me hoje nos feeds:
http://chess.fortherapy.co.uk/home/ (http://chess.fortherapy.co.uk/home/)

Uma solução com RPi que ao contrário de outras me parece que tem alguma documentação. Não faz deteção de tipo de peça, usa reeds , mas ao mesmo tempo é barata :D
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 04 de Novembro de 2016, 10:22
Apareceu-me hoje nos feeds:
http://chess.fortherapy.co.uk/home/ (http://chess.fortherapy.co.uk/home/)

Uma solução com RPi que ao contrário de outras me parece que tem alguma documentação. Não faz deteção de tipo de peça, usa reeds , mas ao mesmo tempo é barata :D


http://lusorobotica.com/index.php?topic=8788.msg98667#msg98667 (http://lusorobotica.com/index.php?topic=8788.msg98667#msg98667)

Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: jm_araujo em 04 de Novembro de 2016, 10:41
Não tinha visto, escapou-se-me no "double-post"
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Njay em 04 de Novembro de 2016, 11:47
Mas falando de coisas sérias, quem é que vai ser o 1º a ter um protótipo de um esquema de identificação de peças a funcionar :)?
Njay, nao viste os links do youtube que o sujeito colocou? Sao varios prototipos a funcionar.. eu voto no 5º

Vi 3, mas em nenhum me pareceu haver identificação de peças, apenas se a casa do tabuleiro tem ou não uma peça.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Hugu em 04 de Novembro de 2016, 17:04
Vi 3, mas em nenhum me pareceu haver identificação de peças, apenas se a casa do tabuleiro tem ou não uma peça.
por isso é que votei no 5º :P

Agora a sério, o unico projecto que vi até agora com identificação das peças é ultimo o video que postei, projecto com rfid e tags, onde cada peça tem uma tag de identificação. Os outros detectam posiçoes, nao as peças em si, logo se colocares mal as peças, como só se detecta peça ou nao peça naquela posição ele assume que a peça que deixa de ser detectada vai tomar uma nova posição, mas nao se sabe que peça é, só se sabe que naquela posição poderá dizer-se que só deve começar com aquele tipo de peça. O problema maior depois é evitar e contornar todas e quaisquer gliches inerente ao jogo (vai haver alturas que levantas a peça e depois afinal nao era com aquela peça que querias jogar, ou voltas a pousá-la.. o programa se crashar ou reiniciar, vais ter de recomeçar o jogo com as peças nas posiçoes iniciais, vais ter de alguma forma ter um feedback ou confirmaçao de etapa em cada movimento, para saber se de facto o movimento foi bem detectado.)
Esse projecto do arduino+rpi, eles registam todas as posiçoes do tabuleiro (ou apenas algumas em cada momento do jogo, pelo que percebi)..
Não é que nao funcione, mas para soluçoes de HW menos robustas, é preciso reforçar depois no SW.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 05 de Novembro de 2016, 11:05
por isso é que votei no 5º :P

Agora a sério, o unico projecto que vi até agora com identificação das peças é ultimo o video que postei, projecto com rfid e tags, onde cada peça tem uma tag de identificação. ...

Mais um que nem se deu ao trabalho de ler os post, não admira que você esteja a leste do que está a ser discutido.

http://lusorobotica.com/index.php?topic=8788.msg98723#msg98723 (http://lusorobotica.com/index.php?topic=8788.msg98723#msg98723)

O que nos leva a pensar se realmente vale a pena estar a perder tempo a partilhar informação e conhecimento quando parece que minguem acaba por ler o que os outros escrevem e só estão a olhar para o seu umbigo !
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 05 de Novembro de 2016, 23:20
(p.s.: 32=>5bits)

LOL  ;D   ;D

32 = 100000b ,  na minha terra isso são 6 bits ! ! ! ! !

Depois desse erro de palmatória, e do que tenho lido seu neste forum, penso que não está minimamente capacitado para debater este assunto.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: TigPT em 06 de Novembro de 2016, 09:05
Quando escreves num fórum estás a partilhar ideias para receberes feedback do mais variado possível.

As pessoas dão-se ao trabalho de vir responder-te, sejam as que tem 5min para te dar, sejam as que tem 1h, estão a oferecer-te o seu ponto de vista que é excelente para brainstorming porque é muito diferente do teu e pode te levar a pensar de uma nova forma que não te tinhas lembrado.

Em todo o caso, e como já foi dito aqui antes. Se achas que és o maior e que estás a fazer-nos um favor, se achas que podes julgar pessoas por um comentário de 2 linhas, se achas que podes julgar um grupo de mais de 3.000 pessoas pelas intervenções de 4 ou 5, então pode agarrar nessa tua arrogância e levar para outro sítio que aqui não é bem-vinda.

Se por outro lado fores uma pessoa equilibrada, re-le toda a thread a lembrares-te que não conheces estás pessoas, não sabes o tempo que estiveram a analisar o teu caso, mas que sempre que te escrevem estão no mínimo a oferecer-te 2 a 3 min da sua vida que podiam estar a vender esse tempo noutro lado para lhes pagar as contas, mesmo assim decidiram oferecer-te esse tempo. Agradece-lhe!

PS - Lembra-te também não que está tua atitude afasta as outras pessoas, mas mesmo assim elas souberam perdoar e dar-te mais oportunidades continuando a responder. Será que és capaz de fazer o mesmo? Só há aqui uma pessoa interessada nesta thread, mas pelos vistos estás mais preocupado com o teu ego.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: brunus em 06 de Novembro de 2016, 22:36
Para um grupo de "n" bits, é possível representar 2^n valores.
2^5=32 valores

Se queremos converter o número "32" em binário, obtemos 100000b porque estamos a codificar também o zero...logo estamos a codificar 32+1 entidades diferentes.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 06 de Novembro de 2016, 23:09
Para um grupo de "n" bits, é possível representar 2^n valores.
2^5=32 valores

Se queremos converter o número "32" em binário, obtemos 100000b porque estamos a codificar também o zero...logo estamos a codificar 32+1 entidades diferentes.


Se pensarmos um pouco vemos que o zero não é quantificável uma vez que uma peça marcada como "000000" não é distinguível de uma posição na tabuleiro sem qualquer peça, logo as peças têm que estar assinaladas com códigos que sejam susceptíveis de activar pelo menos um dos supostos sensores, logo de 000001 a 100000 para 32 peças.

O que nos interessa para qualquer codificação binária são os números N* (naturais não-nulos) e não os N (números naturais)
logo o zero não está incluído no dito grupo não contando como entidade.


Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: brunus em 06 de Novembro de 2016, 23:57
O "00000" é uma codificação como qualquer outra com os tais 5 bits. Se é praticavel para este projecto isso é outra conversa. E não vejo como não, basta adicionar uma condição de leitura onde os sensores ópticos só entrassem em modo de leitura quando detectassem a presença da peça.
Cáis de pára-quedas e começas a ofender as pessoas com uma estupidez maior e que agora vens justificar com outra conversa. Com 5 bits codificamos 32 entidades e pronto, e era o serne da questão e que fizeste questão em humilhar a pessoa que o disse e que não era mais que uma verdade em toda a terra menos na sua!

Para a próxima sejamos mais humildes e menos arrogantes, se é para trazer mau ambiente, volte então para a sua terrinha!
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: octoCore em 07 de Novembro de 2016, 00:51
O "00000" é uma codificação como qualquer outra com os tais 5 bits. Se é praticavel para este projecto isso é outra conversa. E não vejo como não, basta adicionar uma condição de leitura onde os sensores ópticos só entrassem em modo de leitura quando detectassem a presença da peça.

Gosto sempre quando alguém justifica uma afirmação com  "e pronto", como se fosse uma verdade de  La Palice mas que apenas esconde a falta de argumentação.

Sem existir um bit no LSB não é possível codificar um bit field (ou flags) ... é taxativo e se tivesse a devida formação estava ciente disso, 32 peças 6 bits !!!  A explicação que dei anteriormente mais este adendum é factual e não porque " e pronto". 


Para a próxima sejamos mais humildes e menos arrogantes ...

Uma das características da humildade é a pessoa não se achar superior aos outros. Deste modo, não deverá aplicar o seu próprio sistema de valores de modo a julgar os outros.
No entanto, aqueles que mais falam de humildade, o que fazem? Assumem-se como humildes, o que demonstra não terem essa humildade. Pior do que isso, ainda dizem que outros não são humildes, mostrando que estão arrogantemente a aplicar os seus valores para julgar o comportamento de outros.
Ou seja, quem é humilde não o diz nem julga os outros dizendo que eles não o são. Quem mais julga os outros, acusando outros de falta de humildade, é quem menos o é.

Quem privilegia a ignorância, então o conhecimento é visto como sendo arrogante, sendo que o não ter esse conhecimento é que é ter humildade ... falarmos o que sabemos (assim como admitir quando não sabemos), é objectividade, nunca arrogância.

Cáis de pára-quedas e começas a ofender as pessoas com uma estupidez maior e que agora vens justificar com outra conversa.

Para a próxima sejamos mais humildes e menos arrogantes, se é para trazer mau ambiente, volte então para a sua terrinha!

Para comentar isto teria que descer ao mesmo nível ... por isso sem comentários !
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: senso em 07 de Novembro de 2016, 02:58
Starrider, és tu?

Pedes opiniões, descartas e tratas todas as ideias como estúpidas envolvendo a coisa num palavreado bonito para não "desceres" ao "nivel" dos outros.
Narcisismo much?

Lá porque tens "papers", ou que tenhas 50 doutouramentos não és mais, nem menos que ninguém nas internets, porque aqui, cada um diz o que lhe vai na telha sem necessidade de provar o que quer que seja.

Se precisas de aceitação por parte de um grupo de desconhecidos, penso que precisas de um psicólogo e não de um fórum(ou talvez de ir farmar karma para o reddit)...

De resto, 5 bits serve para 32 estados a não ser que queiras o 0 como estado especial, na escolinha ensinaram-me a calcular assim:
log2(32)/log2(2)
6 bits representam 64 estados, e voltando á cantiga, metade das peças são peões, logo nem de 5 bits precisas.

Quanto ao alcance, depende da tua potência de transmissão, que facilmente ajustas que os rádios usados para NFC e companhia têm ganhos configuráveis para reduzires o consumo total e dá para lhe meteres -10dB só com registos e tudo o que quiseres com uma antena desenhada para ter perdas.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: jm_araujo em 07 de Novembro de 2016, 08:58
Uma das características da humildade é a pessoa não se achar superior aos outros. Deste modo, não deverá aplicar o seu próprio sistema de valores de modo a julgar os outros.
No entanto, aqueles que mais falam de humildade, o que fazem? Assumem-se como humildes, o que demonstra não terem essa humildade. Pior do que isso, ainda dizem que outros não são humildes, mostrando que estão arrogantemente a aplicar os seus valores para julgar o comportamento de outros.
Ou seja, quem é humilde não o diz nem julga os outros dizendo que eles não o são. Quem mais julga os outros, acusando outros de falta de humildade, é quem menos o é.

Quem privilegia a ignorância, então o conhecimento é visto como sendo arrogante, sendo que o não ter esse conhecimento é que é ter humildade ... falarmos o que sabemos (assim como admitir quando não sabemos), é objectividade, nunca arrogância.

Ou em versão TL;DR : "Quem diz é quem é!"
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: samc em 07 de Novembro de 2016, 18:41
Octocore, possivelmente as tuas expectativas para com este fórum estão desvirtuadas e caso não se alterem facilmente podes ficar frustrado com a tua participação. Pessoas com o teu nível de conhecimento, são sempre uma mais-valia para esta comunidade, no entanto, é preciso perceber que isto não é uma comunidade fechada frequentada apenas por um círculo académico restrito.
Existem aqui utilizadores com uma grande disparidade de conhecimentos, tanto encontras pessoas com uma vasta experiência em electrónica e robótica como encontras aqui pessoas que têm outras profissões e que encaram estas áreas como um hobby.
Vou dar o meu exemplo pessoal com algo que nunca me esqueço. Há uns anos atrás tive de ver aqui pedir ajuda porque num projeto com um arduino estava a ter um comportamento muito estranho ao utilizar uma determinada array com uns valores. Passei uma noite de volta daquilo e a fazer diversos testes em diversas placas e já estava em desespero por não perceber o porquê. Por incrível que pareça um "guru" deste fórum (senso) tinha lido em qualquer lado que existia um bug no bootloader no arduino e o número 33 que era interpretado como ! (Etc. etc.)
A questão é que vieram ajudar-me sem qualquer preconceito ou arrogância, podiam tentar menosprezar a minha questão por estar a utilizar um arduino e responderem com discursos do género "muda para um MCU a sério, etc.", mas não, compreenderam as minhas limitações na altura e deram-me ajuda. É com este espírito que vive esta comunidade!


Quando ao tópico em questão se o objetivo fosse apenas identificar o tipo de peça em questão e não cada uma das 32 peças individualmente (daria para contornar o problema de se saberem as posições iniciais), 4 bits seriam suficientes para identificar as 12 peças diferentes (brancas e pretas).
No caso de se utilizar uma PCB com o tal sistema proposto das resistências em cada peça, também daria para ficar algo com um aspeto interessante. Fazendo uso do silkscreen daria para identificar bem entre as casas brancas e as "pretas" (que seriam verdes no caso das PCBs produzidas nalguns serviços ). A questão dos preços é que seria afetada que uma PCB profissional de grandes dimensões ainda fica cara.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Tech_JA em 07 de Novembro de 2016, 21:04
Uma ideia "pateta" mas aqui vai:
E utilizar LDR's para detetar 16 níveis de cinzento?
AS peças era pintadas com 16 possíveis cores cinzentas, testadas para não haver interferências na correta deteção, um tabuleiro em acrílico com iluminação LED nas laterais e um furo no centro de cada casa. o furo tinha que ser pintado para não deixar passar luz lateral mas a peça quando colocada na casa era iluminada e o LDR "captava" a diferença da luminosidade das peças.
Será que funciona?
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Njay em 07 de Novembro de 2016, 21:28
Essa também me parece uma mto boa ideia Tech. Embora eu tentasse com algumas alterações: tabuleiro opaco e led infravermelho + detectores infravermelho. A iluminação geral podia ser feita "dentro" do tabuleiro em vez da periferia. As condições de iluminação variam mas pode fazer-se uma "calibração" automática, "lendo" todas as casas do tabuleiro e ajustando os limites de acordo com as leituras, desde que todas as peças estejam no tabuleiro (não precisamos de saber a "reflectividade absoluta" de uma peça mas apenas a "relativa" em relação às outras).
Em vez de detectores IR podia ser usada uma camara, embora precisasse de espaço em altura e/ou uma lente especial.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: TigPT em 07 de Novembro de 2016, 21:39
Podia funcionar mas tudo o que é analógico está sujeito a interferências de luz ambiente
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: beirao em 07 de Novembro de 2016, 22:28
No caso dos IR se fosse modulado (a uns kHz) minimizava a interferência externa (luz ambiente)
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: TigPT em 07 de Novembro de 2016, 22:37
A opção que gosto mais até agora é pongo pads com PCB com uma resistência.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Tech_JA em 07 de Novembro de 2016, 23:07
Essa também me parece uma mto boa ideia Tech. Embora eu tentasse com algumas alterações: tabuleiro opaco e led infravermelho + detectores infravermelho. A iluminação geral podia ser feita "dentro" do tabuleiro em vez da periferia. As condições de iluminação variam mas pode fazer-se uma "calibração" automática, "lendo" todas as casas do tabuleiro e ajustando os limites de acordo com as leituras, desde que todas as peças estejam no tabuleiro (não precisamos de saber a "reflectividade absoluta" de uma peça mas apenas a "relativa" em relação às outras).

Concordo contigo - Gosto mais da tua versão

No caso dos IR se fosse modulado (a uns kHz) minimizava a interferência externa (luz ambiente)

Mais uma boa ideia a juntar ao circuito do Njay!

pedroc,
Já tens muitas dicas para começares a desenvolver o teu projeto: Desde pogo pads a câmara(s), passando por deteção IR... Mãos à obra, amigo! ;)

Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Njay em 08 de Novembro de 2016, 02:17
Podia funcionar mas tudo o que é analógico está sujeito a interferências de luz ambiente

Eu acho que é capaz de se poder fazer a coisa sem esse problema. Se o tabuleiro for todo opaco e tiver só um furinho muito pequeno no centro de cada casa e houver atenção especial à base da peça acredito que não deve entrar grande interferência luminosa exterior.

Pode-se modular o IR em frequência como já aqui sugerido, mas parece-me que a amplitude que de lá vem vai variar com o ruído luminoso ambiente portanto não nos dá grande ajuda (o sinal modulado soma-se em amplitude ao ruído), não estamos a olhar para a frequência mas sim para a amplitude.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: zordlyon em 08 de Novembro de 2016, 10:27
Outra ideia que nao sei funcionaria..

Se cada peça tiver um peso diferente basta um sensor de peso em cada campo e ta feito depois é logica para identificação de paths etc..

Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: senso em 08 de Novembro de 2016, 12:12
Ou fazem o tabuleiro numa pcb com meia duzia de layers, sendo cada casa uma bobine feita na pcb, cada peça de xadrez tem um pedaço de ferrite diferente, metem cada casa a oscilar e conforme a peça a frequência do oscilador vai variar.
Pontos extra para quem conseguir mandar com a gama de rádio FM toda a baixo com um tabuleiro.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: Alfredo Garcia em 08 de Novembro de 2016, 22:16
Hoje no trabalho lembrei-me deste tópico, ao ver um segurança a marcar o ponto, ele levava um aparelho na mão que parecia um pequeno bastão/lanterna que encaixava em uns pontos colados estrategicamente (que parecem umas pilhas botão) aquilo depois é ligado ao PC e fica registado que as x horas passaram por lá a fazer a ronda.
E logo pensei, esta tecnologia era boa para o tabuleiro, alguém sabe como funciona, só por curiosidade.
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: jm_araujo em 08 de Novembro de 2016, 22:22
RFID patrol (google it)

O problema é precisares de um leitor por casa (64 total), e evitar apanhar o sinal da peça ao lado/inteferência entre recetores.

Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: TigPT em 08 de Novembro de 2016, 23:15
Nas caixas do compra e siga no continente eles usam também uns botões desses nas operadoras de caixa para acesso de administrador à maquina. Embora à primeira vista pareça rfid, depois de observar melhor, parece uma pilha de 3v mais grossa, parece ter um pin ao centro e outro por fora, e a única coisa que faz é fechar o circuito com esses dois contactos e a electrónica que tem lá dentro.

Pensei logo que se podia usar um pequeno ic no interior que usava esses 2 pins de alimentação e comunicação, quase como os 1-wire.

Ao certo não sei se será tag rfid ou não mas fiquei a pensar nessa hipótese
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: gadelhas em 09 de Novembro de 2016, 00:30
IBUTTON
https://www.maximintegrated.com/en/products/digital/ibutton.html (https://www.maximintegrated.com/en/products/digital/ibutton.html)

https://www.google.pt/search?q=i+button&espv=2&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwiuiMO9tZrQAhWB0hoKHTNZB9EQ_AUICCgB&biw=1920&bih=950 (https://www.google.pt/search?q=i+button&espv=2&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwiuiMO9tZrQAhWB0hoKHTNZB9EQ_AUICCgB&biw=1920&bih=950)
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: TigPT em 09 de Novembro de 2016, 08:28
Exacto
Título: Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
Enviado por: jm_araujo em 09 de Novembro de 2016, 08:54
Sei que os iButton também são usados para esse fim, referi os RFID porque são usados na minha empresa (são uns discos pretos sem qualquer contacto metálico).