collapse

* Links de Robótica

* Posts Recentes

Fonte de Alimentação Simétrica com carregadores por vasco
[Hoje às 01:26]


Díodo schottky por jm_araujo
[Hoje às 00:33]


EtherCAT / LAN9252 por beirao
[Ontem às 23:38]


pasta de soldar por Hugu
[Ontem às 18:41]


Apresentação por senso
[22 de Agosto de 2017, 17:34]


duvidas sobre utilização de um osciloscopio(zito) num circuito básico por vasco
[19 de Agosto de 2017, 01:09]


A Paixão da Física Walter Lewin , Warren Goldstein por Njay
[18 de Agosto de 2017, 11:45]


Gerar CPL file a partir dos Gerbers? por Hugu
[18 de Agosto de 2017, 00:22]


Ajuda num relógio para termoacumulador por dennis_boy
[17 de Agosto de 2017, 00:07]


Aspiração para CNC por LVirtual
[14 de Agosto de 2017, 17:34]

Autor Tópico: Vender um artigo em Portugal  (Lida 7622 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Dave

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 363
    • "O Engenhocas"
Vender um artigo em Portugal
« em: 27 de Outubro de 2014, 14:49 »
Olás  ;D.

Hoje trago aqui uma pequena dúvida de negócios.

Tenho estado a trabalhar num equipamento para resolver um problema que me surgiu (neste caso à minha namorada). Constatei que já existem coisas do mesmo género à venda, mas que não cumprem os mínimos requisitos nem têm o rigor que se pretende. além do mais são ENORMES!

Então tenho trabalhado uma horita todos os dias para fazer a minha própria solução, mas por aquilo que vou falando com algumas pessoas na área (das aves, no caso) mais interesse tenho em vender isto.

A questão é a seguinte: não tenciono vender muitas unidades... talvez venda umas dezenas, mas nos trâmites legais como poderia colocar isto à venda numa loja da especialidade?

O preço da unidade deverá ficar pelos 175€ a 200€...

Alguém sabe como isto de processa?
No fundo isto será pouca coisa, mas queria tentar perceber como fazer para não vender "a negro" xD.



Cumps   ;)



David Martins
Eng. Electrotécnica e de Computadores, UBI

Offline jm_araujo

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 2.074
  • NERD!
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #1 em: 27 de Outubro de 2014, 15:14 »
Pelo pouco que sei, para fazer tudo legal tens de abrir actividade, arranjar contabilista e facturação (€€ para os dois, não se podem fazer faturas em Excel), declarar tudo o que compras e tudo o que vendes (com faturinhas) e pagar IVA, IRS e sei lá mais o quê. Informa-te com um contabilista que deve perceber mais da poda que eu...

Para pouco volume tenho dúvidas que compense.

Offline Dave

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 363
    • "O Engenhocas"
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #2 em: 27 de Outubro de 2014, 15:27 »
Pois, tal como suspeitava...

Admiram-se que todos querem fazer as coisas "ao negro", mas caramba,  a complexidade para se colocar algo no mercado, mesmo em reduzidas quantidades, é algo tremendo...

No entanto não há uma forma de reduzir esse processo?
Isso não terá de ser assim para um dado volume de negócio?
David Martins
Eng. Electrotécnica e de Computadores, UBI

Offline KammutierSpule

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.103
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #3 em: 27 de Outubro de 2014, 15:30 »
Podes ter actividade sem "contabilidade organizada", dispensando assim o contablista mensal obrigatorio.
No entanto, recomendaria na mesma o contablista se nao sentires à vontade. Com "contabilidade nao organizada", basta de xis em xis meses (nao sei, mas é qd se tem de pagar o IVA).
As facturas podes ter um livro de facturas ou usar servicos online

Nunca usei, mas este servico divulga-se bastante: http://www.invoicexpress.com

Por ultimo, o teu produto para estar na prateleira de uma loja, tem de ter marcacao CE.

E entre burocracias de contabilidade ou marcacao CE "venha o diabo e escolha" :)
Mas basicamente tens de ter uma declaracao (que fica contigo e fotocopias a quem venderes) que diz: "Eu, _meu nome_ declaro que este producto cumpre com as normas aplicadas _lista de normas_. Por isto ser verdade, blalbab" Tem de ter o teu nome, morada etc.. (ver templates online).
A marcacao CE no equipamento, manual, tem de ter a morada do fabricante..
basicamente, se alguem se quiser queixar e encriminar tem de saber onde moras e mandar tirar o produto de mercado :)

Boa sorte, conta como corre! Esta é a via legal.

A via nao legalizada, seria nao colocares o teu produto na prateleira, mas numa pagina da internet .. e na internet ainda ninguem sabe muito bem o que é legal ou nao :S
A prateleira de uma loja é um espaco muito pequeno comparado com uma "prateleira" numa pagina da internet...


Será que podias mostrar aqui na comunidade o produto que estas a desenvolver?

Offline KammutierSpule

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.103
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #4 em: 27 de Outubro de 2014, 15:35 »
No entanto não há uma forma de reduzir esse processo?
Isso não terá de ser assim para um dado volume de negócio?

Sim ha, se os teus rendimentos forem abaixo de um certo valor (por exemplo nao trabalhas nem tens nada a declarar ..etc) entao nao tens de pagar IVA nem IRS.?.. Mas creio que terias na mesma de passar facturas legalmente. E registar / abrir actividade.

Outra maneira legal, mas com recurso a engenharia contablistica, seria comprares o material todo facturado em nome da loja e passares recibos verdes ou recibo unico. (Que terias de abrir na mesma actividade nas financas para passar recibos verdes).
Nota: Relativamente ah minha explicacao da certificacao CE, neste caso passaria para a loja.
Este cenario tu eras um prestador de servicos.

Offline Dave

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 363
    • "O Engenhocas"
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #5 em: 27 de Outubro de 2014, 15:58 »
Obrigado pela resposta.

Eu vou analisar tudo com muita calma e tentar ver como poderei fazer. Mas este último comentário parece-me bastante bem...

Em relação ao produto, é para auxiliar na criação de aves à mão.
O que está disponível para os criadores neste momento não satisfaz na totalidade os requisitos para as aves... entre várias, encontra-se o controlo de temperatura em que, na maioria dos casos, faz a temperatura variar muito mais que o desejável...
David Martins
Eng. Electrotécnica e de Computadores, UBI

Offline Njay

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 3.060
    • Tróniquices
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #6 em: 27 de Outubro de 2014, 18:25 »
Precisas de fazer "lobbying" aí na tua univ. para eles introduzirem uma cadeira sobre essas coisas, *isso* é que era!

Isto ainda está relativamente actual (as percentagens mudaram cerca de 5%, para o lado pior para o contribuinte, claro): http://troniquices.wordpress.com/2008/08/12/irs-para-aspirantes-a-pessoas-com-iniciativa/

Não precisas de ser sujeito passivo de IVA. Neste caso a desvantagem é que o IVA do que compras tens que absorver como custo, não podes "descontar". Sem ser sujeito passivo de IVA também não podes comprar em algumas lojas.

De longe o mais complicado acaba mesmo por ser a marcação CE (e o WEEE, de que ninguém fala). Há algumas "excepções", como o caso de serem cenas industriais ou produtos "inacabados", terás que investigar por aí.

Offline Hugu

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 5.459
  • Keyboard not found. Press any key to continue.
    • [url=www.g7electronica.net]G7 Electrónica.net[/url]
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #7 em: 27 de Outubro de 2014, 18:25 »
É uma chocadeira ou entao um sistema de liga/desliga das lampadas infravermelhos!?..  ::)

Pra vender com factura, basta ires às finanças e colectares-te. Se n tens compras internacionais ou dentro da uniao europei e nao fazer mais de 10mil em vendas durante um ano, nao pagas impostos e nem precisas de contabilidade obrigatoria e tb nao pagas a segurança social no primeiro ano.

Se tens facturas internacionais (compras), tens de pagar impostos de 3 em 3 meses. As facturas apresentas mensalmente.

Paa passar facturas, basta mandares fazer um bloco de facturas por 30€, logo nem compensa fazer facturas via computador pois é preciso um software homologado pelas finanças..

Se queres vender na webloja G7, é na boa, mas depois tens de descontar-me os 23% mais 10% de comissao :P

Offline senso

  • Global Moderator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 9.364
  • Helpdesk do sitio
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #8 em: 27 de Outubro de 2014, 18:34 »
Supostamente podes fugir disso se for vendido como um kit, agora o que pode ser considerado ou não como um kit é que não faço ideia.
Avr fanboy

Offline Njay

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 3.060
    • Tróniquices
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #9 em: 27 de Outubro de 2014, 19:05 »
Se n tens compras internacionais ou dentro da uniao europei e nao fazer mais de 10mil em vendas durante um ano, nao pagas impostos e nem precisas de contabilidade obrigatoria e tb nao pagas a segurança social no primeiro ano.

Se tens facturas internacionais (compras), tens de pagar impostos de 3 em 3 meses. As facturas apresentas mensalmente.
Tens aí uma série de coisas baralhadas.

Citar
Paa passar facturas, basta mandares fazer um bloco de facturas por 30€, logo nem compensa fazer facturas via computador pois é preciso um software homologado pelas finanças..
Não sei como é quando não és sujeito de IVA, mas certamente que não precisas obrigatoriamente de um sw homologado pelas finanças, desde que os teus rendimentos não ultrapassem um certo valor (e, se bem me lembro, não estejas com contabilidade organizada).

Se venderes uma bloco dos teus produtos de uma só vez (digamos, 1 vez por ano) podes ainda fazer um acto isolado, que não te obriga a abrir actividade. Isto partindo do principio que o acto isolado ainda existe :). Infelizmente é dificil encontrar alguém que percebe realmente disto; já tentei nas finanças (todos quase completos ignorantes excepto 1 ou 2 funcionários mais antigos que eles agora mantêm escondidos no fundo do escritório), num contabilista (que basicamente se limita a recolher os dados das facturas para um programa de computador que depois faz as contas, e a 1 ou 2 truques de optimização fiscal) e na linha de telefone do ministério das finanças (sabem em média um pouco mais mas não conseguem raciocinar, são assim tipo mais uma referência de consulta) e de nenhum deles saí mais esclarecido do que eu próprio já tinha lido nas cópias das leis que estão disponíveis on-line.

Offline kast

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 868
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #10 em: 27 de Outubro de 2014, 19:11 »
Atenção ao que tem sido dito por aqui sobre impostos ... apesar de não ser perito na matéria, posso-te falar do meu caso específico.

Até 10 000€ não pagas (mas também não cobras) IVA. Mas como é óbvio no final do ano tens (não obrigatoriamente) de pagar IRS sobre o que vendeste.
Sem contabilidade organizada (com TOC) não podes incluir as despesas que tens com essa atividade. Julgo, salvo erro, que são considerados 25% das vendas como despesa e só tens de pagar IRS sobre os restantes 75%, mas isto depende do tipo de atividade.

Se não tiveres mais nenhum tipo de atividade ainda tens de pensar na segurança social ....

No entanto só tens de efetivamente pagar IRS se depois de todos os abatimentos,taxa e deduções ainda tiveres algo a pagar. Logo tens de entrar com as tuas despesas pessoais que possam ser deduzidas, e com outras fontes de rendimento que possas ter. O melhor é fazeres uma simulação.

Se não me engano para acto isolado tens de cobrar iva, o que pode ser significativo se venderes para particulares, mas para empresas o mesmo não se verifica.

No que diz respeito ao resto, julgo que há por aí pessoal mais informado do que eu.

Espero ter ajudado.
« Última modificação: 27 de Outubro de 2014, 19:31 por kast »
Os electrões são nossos amigos !!! :D

Offline Njay

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 3.060
    • Tróniquices
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #11 em: 27 de Outubro de 2014, 20:09 »
Até 10 000€ não pagas (mas também não cobras) IVA. Mas como é óbvio no final do ano tens (não obrigatoriamente) de pagar IRS sobre o que vendeste.
Falar nesses termos, embora seja comum, é muito "enganador". Antes de mais, existem 2 impostos distintos e *independentes*, o IRS e o IVA, e as suas regras aplicam-se de forma independente. O IRS diz que, num ano, se ganhas X tens que pagar ao estado Y de IRS. As "contas" são feitas no final do ano, e seria aí que tinhas que fazer o pagamento. No entanto o estado arranjou formas do contribuinte (em algumas situações) ir pagando o IRS ao longo do ano e não apenas no final, para o próprio estado ter dinheiro ao longo do ano para as suas despesas. Uma dessas formas é por exemplo a percentagem fixa que é paga mensalmente pelos trabalhadores dependentes (como eles têm um salário relativamente fixo é mais fácil saber quanto lhes cobrar mensalmente de IRS sem que se crie uma diferença muito grande para ajuste no final do ano). Só que há regras no IRS que dizem que o que tens a pagar depende do teu ganho anual (X), mas como é óbvio só saberás esse X no final do ano. Então quando se chega ao final do ano é que se vai calcular quanto o contribuinte deve pagar nesse ano, Y, mas como o contribuinte já pode ter pago algum (como no caso do IRS mensal dos trabalhadores dependentes), no final do ano pode pagar ou receber, conforme já tenha descontado mais ou menos do que Y durante o ano.

Resumindo: quem tiver rendimentos num ano é obrigado pagar IRS nesse ano; esse pagamento, a menos ou a mais, pode ser feito durante o ano e no final fazem-se as contas e acertam-se os valores, sendo que pode resultar que o contribuinte pague (se não pagou ainda o valor todo) ou receba (se o contribuinte já pagou mais do que devia) dinheiro do estado. Reparem que é relativamente irrelevante pagar ou receber "IRS", pois há umas contas que decidem quanto vão pagar e isso não muda; na verdade eu até prefiro pagar, porque isso quer dizer que há dinheiro que eu devia ao estado e só lho paguei no final do ano e não no inicio ou no meio! Foi dinheiro que passou o ano no meu bolso (ou conta bancária) a render juros para mim e não para o estado! E esta, hein?

Muito rapidamente o IVA é um imposto à parte e é suportado apenas pelo consumidor final: um sujeito passivo de IVA (qualquer entidade com uma actividade de categoria B ou empresa) cobra esse imposto ao consumidor final e entrega-o ao estado.
Agora a parte que faz mais confusão: os sujeitos passivos de IVA não pagam IVA nas compras a outros sujeitos passivos, mas têm que o cobrar à mesma, como forma de dificultar a fuga ao imposto. Digamos que num mês a "nossa" empresa recebe X de IVA da venda dum motor a um cliente, e paga Y de IVA na compra de um arduino a outra empresa (até podia ser da compra do motor que vendemos ao cliente); o IVA X deveria ser todo entregue ao estado, mas como pagámos Y numa compra a outra empresa, já só damos ao estado a diferença, X - Y. Na prática o estado não perdeu parte do IVA X que o cliente pagou, pois a empresa que vendeu o arduino à nossa recebeu o Y de IVA que teve que entrar nas suas próprias contas com o estado.

Citar
Sem contabilidade organizada (com TOC) não podes incluir as despesas que tens com essa atividade.
No IRS. Mas se fores sujeito passivo de IVA (que podes ser sem ter contabilista nem contabilidade organizada) podes "descontar" o IVA pago na aquisição de muitas coisas para a actividade (o tal Y no exemplo acima), desde o papel em que imprimes as tuas facturas ao teu telemóvel de serviço.

Citar
Julgo, salvo erro, que são considerados 25% das vendas, como despesa e só tens de pagar IRS sobre os restantes 75%, mas isto depende do tipo de atividade.
Se prestares serviços a percentagem é uma, se venderes produtos a percentagem é outra (bastante diferente).

Citar
Se não tiveres mais nenhum tipo de atividade ainda tens de pensar na segurança social ....
Querias dizer "se já não pagares SS no contexto de outra actividade". Por exemplo, se fores trabalhador independente já pagas SS. Se o que tu pagas for superior a um certo valor, então não precisas de pagar + SS por causa de uma actividade que abras, caso contrário tens que pagar mais SS.

Para terminar 3 coisas que já estou cansado:
1) se és sujeito passivo de IVA, o cálculo do IRS incide sobre o dinheiro que recebeste fora o IVA (se no ano recebeste 12.30€ de clientes, isto equivale a 10€ de preço do produto + 2.30€ de IVA; para o IRS, o teu rendimento [bruto] são 10€ e é sobre esse valor que se aplica a taxa de IRS e todas as regras do IRS).
2) deixei certamente muitas dúvidas
3) não sou contabilista nem nada que se pareça, usem esta informação por vossa própria conta e risco!
« Última modificação: 27 de Outubro de 2014, 20:22 por Njay »

Offline Hugu

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 5.459
  • Keyboard not found. Press any key to continue.
    • [url=www.g7electronica.net]G7 Electrónica.net[/url]
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #12 em: 27 de Outubro de 2014, 20:15 »
@Dave: resumindo e concluido, vende o teu projecto e foge a sete pés! ou entao vai ao shark's tank! LOL  ;D

StarRider

  • Visitante
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #13 em: 27 de Outubro de 2014, 20:58 »
Grande confusão que vai em algumas cabeças ... ;D  ;D 

Só uma pergunta, algum de vocês tem actividade aberta, quer como empresário em nome individual ou
como empresa  ?

O Njay já clarificou a questão, mas existe um ponto que penso não ficou bem claro: sujeitos passivos de IVA
PAGAM IVA nas compras a outros sujeitos passivos nacionais! Esse IVA é depois deduzido na declaração de
IVA (mensal ou trimestral).  Os sujeitos passivos (todos os que tenham actividade aberta ou empresas) NÃO
pagam IVA nas compras dentro da EU, mas têm que  preencher e anexar na declaração do IVA os respectivos
Mapas Recapitulativos.

Abraços,
PA



Offline beirao

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.471
Re: Vender um artigo em Portugal
« Responder #14 em: 27 de Outubro de 2014, 21:43 »
Supostamente podes fugir disso se for vendido como um kit, agora o que pode ser considerado ou não como um kit é que não faço ideia.

Alguém sabe como é isto?
"O único lugar onde o sucesso vem antes do trabalho, é no dicionário" - Albert Einstein