collapse

* Posts Recentes

Transição de Orcad para Kicad por KammutierSpule
[Hoje às 10:42]


Alimentação microfones sinples a condensador por KammutierSpule
[Hoje às 10:33]


Eixo "SEXTAVADO" por senso
[Ontem às 12:50]


Compra Colectiva Mouser N5-2018 (~Dezembro 2019) [update] por Hugu
[09 de Dezembro de 2019, 18:14]


Limitador de corrente simples por vasco
[07 de Dezembro de 2019, 17:07]


Baterias Lipo Potentes por jm_araujo
[07 de Dezembro de 2019, 16:03]


Empresas que bobinem alto-falastes ou motores? por fergas
[06 de Dezembro de 2019, 20:12]


Fake's, ICs e transistores por vasco
[03 de Dezembro de 2019, 18:19]


Vídeo: Ferramenta (e 'cartão' preso em pen 3G) por SerraCabo
[02 de Dezembro de 2019, 00:06]


Medidor de indutâncias por SerraCabo
[30 de Novembro de 2019, 23:08]

Autor Tópico: A sociedade!  (Lida 23983 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

StarRider

  • Visitante
Re: A sociedade!
« Responder #30 em: 14 de Abril de 2015, 23:01 »
Embora o assunto tenha fugido à questão inicial, tornou se um tópico interessante e gostaria de acrescentar algumas coisas.
[...]

Boas,

Estou 10000000% de acordo !!!!

Os estereótipos são sempre injustos.

Abraços,
PA

Offline zordlyon

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.744
Re: A sociedade!
« Responder #31 em: 14 de Abril de 2015, 23:06 »
Ao contraire..
É pura e dura.

Zordlyon:
Essas coisas, e por causa da fineza, podes meter no CV como High School of Hard Knocks.

Ahah, claro, já está no CV "perito em fazer pulseiras".. :P
Cumprimentos,
André Carvalho.

Offline samc

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 438
Re: A sociedade!
« Responder #32 em: 14 de Abril de 2015, 23:13 »
Quando comecei os posts iniciais, estava para perguntar algo ao Sérgio_Sena mas ele depois acabou por mencionar mais à frente - o número de alunos que se interessaram seriamente pela tal prova de aptidão/trabalho final de curso.
Será sempre um número pequeno de jovens que irão demonstrar a maturidade e ter a presciência para compreender que o desempenho académico nesses trabalhos irá ter uma grande relevância com respeito à empregabilidade. Podemos tentar ser de vez em quando uns "paizinhos" e dar uns conselhos a alguns jovens, mas a triste realidade é que esses "sermões" só irão beneficiar uma pessoa que somos nós, pois ficamos com a sensação que estamos a influenciar positivamente a vida de alguém. Eu próprio reconheço que nos meus tempos de estudante não me apliquei mais por falta de incentivos por parte dos docentes/outros adultos. Agora é claro que me arrependo de algumas decisões, mas também reconheço que tenho uma perceptiva muito diferente do ensino - só mais recentemente é que comecei a ver a aplicação real e prática de muitas das matérias que tive de estudar (desde teoremas da análise matemática a conhecimentos de química). Neste aspecto acho que o ensino ainda tem bastante para evoluir caso queiram motivar os alunos para a aprendizagem.

Outro pormenor que acho importante comentar é com respeito a estes trabalhos finais de curso (tanto PAPs como o projeto final da licenciatura ou a tese de mestrado). Já acompanhei de perto muitos trabalhos finais de curso e gosto de ler algumas teses (recentemente li uma que um membro aqui do forum postou e que por acaso tem muito a ver com a temática inicial deste post - carro telecomandado com feed de video) e fico por vezes impressionado pela negativa com o nível de elaboração do trabalho. Muitos acabam por não ter praticamente nada de inovador ou de cientifico para o que presumivelmente seria o culminar de vários anos de estudos superiores (são apenas a repetição de alguns trabalhos que já desenvolveram numa UC durante o curso).
No entanto, como já passei por isso reconheço que é sensato não criticar demasiado a nível de empenho dos alunos nesses trabalhos. Devido à sociedade em que estamos inseridos onde o título académico é sobrevalorizado num CV, a meta principal para muitos é terminar o mais rápido possível o seu curso e o curso não é só o projeto final mas também as outras UCs para as quais é preciso reservar tempo e horas de estudo. Muitos ainda têm de reconciliar o trabalho com os estudos... por isso novamente não considero que seja pouco inteligente apresentar um trabalho mediano porque na prática acabam por ficar em pé de igualdade com outros colegas que apresentam um trabalho melhor e mais preparado. Quando forem procurar trabalho ambos têm um CV "igual" - mesmo grau académico e nenhuma experiência profissional.

PS: notar que não estou a falar dos que apresentam um trabalho excelente, esses serão sempre poucos porque a excepcionalidade é rara e poucos a conseguem atingir

StarRider

  • Visitante
Re: A sociedade!
« Responder #33 em: 14 de Abril de 2015, 23:28 »
Um CET, não percebi o CTeSP!
Já o acabei com sucesso no CFPIC.

O CTeSP é um Curso Técnico Superior Profissional , 2 anos, que vem substituir alguns CET.

Abraços,
PA

Offline dropes

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.943
Re: A sociedade!
« Responder #34 em: 14 de Abril de 2015, 23:35 »
Embora o assunto tenha fugido à questão inicial, tornou se um tópico interessante e gostaria de acrescentar algumas coisas. [...]
Boas,
Estou 10000000% de acordo !!!!
Os estereótipos são sempre injustos.
Abraços,
PA
Não, não estou nada de acordo, não é para contrariar nem ser conflituoso.
Há espaços para este tipo de debates e não considero este um deles.
Claro que há injustiças, maus formadores e falta de acompanhamento para entrar no mundo do trabalho.
Não estou a gostar nada do caminho que esta discussão está a ter e muito menos a ver uma conclusão no final deste tópico, apenas revoltas e desabafos.
Quando aparecer cá mais alguém a pedir ajuda para uma PAP vamos cair-lhe todos em cima como foi este caso?! shame on you

Offline senso

  • Global Moderator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 9.620
  • Helpdesk do sitio
Re: A sociedade!
« Responder #35 em: 14 de Abril de 2015, 23:47 »
Loles, pequeninos, porque não tem muita piada, é mais um tiquezinho.

Mas qual é o tópico neste fórum de á uns meses para cá que não leva logo com duas ou três respostas logo a destilar azia?
É um fórum, não é uma ditadura, tecnicamente, dado que tem um só dono, até podia ser, mas esperemos que não chegue a tanto, mas nota-se bem a actividade do fórum:
ZERO

Contra mim falo que não posto grande coisa no que toca a conteúdo original, e muito provavelmente até parece que falo á bruta, mas esse sempre foi o meu atrofio com fóruns, não existe tom de voz, e para uma pessoa como eu que tem mudanças de humor drásticas a cada 3 minutos com um bocado de autismo á mistura por vezes nem eu bem percebo o que raio estava a escrever.

Continuando on/off-topic, que a coisa até está interessante.

Eu tambem me vejo actualmente num mundo algo inesperado, fora da universidade, a trabalhar, por acaso nem a licenciatura tenho, e em meia duzia de dias de trabalho já vi atrocidades que dá para fazer dilberts durante mais 10 anos, mas passando á frente, e já que a coisa tambem pende para esse lado, resumo a minha vida académica até á data de seguinte modo:



Its sort of fitting, e ei, acho que nunca "vi" musica neste fórum, coisa sombria.
Avr fanboy

Offline senso

  • Global Moderator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 9.620
  • Helpdesk do sitio
Re: A sociedade!
« Responder #36 em: 15 de Abril de 2015, 00:13 »
Yay..
Havia um fórum em que eu era mod que bastava passar num tópico e mais ninguem lá postava, ou melhor, os tópicos morriam sempre, acho que perdi esse encanto, era semi engraçado.
20 mil post, que sem-vidismo  8)
Avr fanboy

StarRider

  • Visitante
Re: A sociedade!
« Responder #37 em: 15 de Abril de 2015, 00:17 »
Não, não estou nada de acordo, não é para contrariar nem ser conflituoso.
Há espaços para este tipo de debates e não considero este um deles.
Claro que há injustiças, maus formadores e falta de acompanhamento para entrar no mundo do trabalho.
Não estou a gostar nada do caminho que esta discussão está a ter e muito menos a ver uma conclusão no final deste tópico, apenas revoltas e desabafos.
Quando aparecer cá mais alguém a pedir ajuda para uma PAP vamos cair-lhe todos em cima como foi este caso?! shame on you

Boas,

Estou de acordo com o que o samc disse no post especifico, que é apenas uma dissertação
generalista sobre uma questão não directamente relacionada com essa PAP.

Temos que ser realistas, uma coisa é ajudar numa dúvida concreta, outra coisa é pedir
ajuda de algo mais ou menos abstracto, do qual se conhece somente a finalidade, e onde
nem sequer existem as bases para implementar o projecto mesmo que seja explicado.

Numa analogia grosseira, é o mesmo que eu (que não percebo nada de anatomia) chegar a
um forum de medicina e perguntar como é que se faz um bypass coronário.

Sejamos pragmáticos, que tipo de ajuda é possível dar no caso da PAP em questão ?

Muito sinceramente, e falo por mim, não sei que tipo de ajuda posso dar a alguém que
quer fazer um programa para controlar algo ... mas que não sabe programar.
Das duas uma, ou a pessoa em questão usa o copy&paste ou aprende a programar ... é
que não existe outra alternativa. Se existir uma terceira via, e muito sinceramente, gostava
de saber qual.

Abraços,
PA

StarRider

  • Visitante
Re: A sociedade!
« Responder #38 em: 15 de Abril de 2015, 00:22 »
pronto, por mim podem apagar o topico! valeu a discussao :)

NÃO apaga nada !!!!!


Offline dvdt

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.243
  • David Teles
    • Site Pessoal
Re: A sociedade!
« Responder #39 em: 15 de Abril de 2015, 00:41 »
Parece mesmo que o pessoal gosta deste tipos de conversas   :D

Mas agora, em resposta ao StarRider, existe sempre a hipotese de pagares a alguem para te fazer o trabalho a pensar que se passa, mas depois quando vai á defesa da nota do projecto enterra-se de tal maneira que chumba logo (já tive conhecimento de casos desses) mas isto é pessoal que entra em formações/cursos só por que sim e que por vezes não gosta da área mas como foi naquela que conseguiu entrar pronto tem que se desenrascar.

Agora um desabafo pessoal: Nunca pensei que ouve-se uma percentagem tão grande de pessoas que entra num curso superior sem saber patavina do assunto/área em questão e depois tiram grandes notas a cadeiras de matemática mas nas especificas daquela area depois dizem que sao muito complicadas quando muitas vezes são as mais fáceis. Mas o problema nao fica aqui, o problema é quando mesmo depois de estarem no curso não tentam aprender nada sobre o assunto fora do que é lecionado nas aulas, ou seja, se não sai em nenhum teste nao vou estar a explorar nada. Por vezes vejo as pessoas com cursos técnicos da área com mais interesse em tirar uma engenharia por exemplo que muitos outros.
« Última modificação: 15 de Abril de 2015, 00:43 por dvdt »
Engenharia Electrotécnica e Computadores (IST)
Analyst in a Big 4

Online KammutierSpule

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.324
Re: A sociedade!
« Responder #40 em: 15 de Abril de 2015, 08:45 »
Agora um desabafo pessoal: Nunca pensei que ouve-se uma percentagem tão grande de pessoas que entra num curso superior sem saber patavina do assunto/área em questão e depois tiram grandes notas a cadeiras de matemática mas nas especificas daquela area depois dizem que sao muito complicadas quando muitas vezes são as mais fáceis. Mas o problema nao fica aqui, o problema é quando mesmo depois de estarem no curso não tentam aprender nada sobre o assunto fora do que é lecionado nas aulas, ou seja, se não sai em nenhum teste nao vou estar a explorar nada. Por vezes vejo as pessoas com cursos técnicos da área com mais interesse em tirar uma engenharia por exemplo que muitos outros.

Acrescento que este tipo de pessoas vao ser a maioria dos vossos colegas de trabalho.

Edit: A isto, juntam-se colegas a trabalhar na area mas que nem formacao tem na area, colegas que ate tem boas capacidades tecnicas mas nem o curso acabaram, CEOs "sem visao para a coisa", comerciais que interessam e' em facturar e vendem um projecto que demora 4 meses pelo preco de 4 semanas e querem que seja feito em 2 semanas, marketing que o engenheiro diz que "so dá até 7" e eles metem no powerpoint "+ de 10", "porque 7 nao é um numero.."

Ja conheci pessoas que desistiram de trabalhar por estes e outros motivos e voltaram ao ensino (que tambem nao é coisa boa..).. infelizmente nao é possivel viver "do ar e agua" e é preciso fazer pela vida .
« Última modificação: 15 de Abril de 2015, 08:54 por KammutierSpule »

Offline Nunito

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 926
Re: A sociedade!
« Responder #41 em: 15 de Abril de 2015, 09:38 »
Por falar em sociedade  ::) , já se realizou algum encontro nacional aqui com a malta do fórum?  :)

Offline Sérgio_Sena

  • Administrator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 1.646
    • Electronic Gear for Musicians
Re: A sociedade!
« Responder #42 em: 15 de Abril de 2015, 09:53 »
Sou dos primeiros a criticar o ESTÚPIDO EXCESSO dos títulos profissionais que se faz em
Portugal.  ....

Um grau académico é um titulo profissional, NÃO TEM NADA que ser usado quando a
interacção está somente no nível social ...

Faço questão DE NÃO usar qualquer titulo académico quando me dirijo a outras pessoas
na esfera social ... nem sequer em eventos sócio/profissionais.




Assino por baixo, mt bem escrito. E realmente eh exactamente o oposto cah fora, as aqui pessoas tratam-se pelo primeiro ou ultimo nome.


Offline Sérgio_Sena

  • Administrator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 1.646
    • Electronic Gear for Musicians
Re: A sociedade!
« Responder #43 em: 15 de Abril de 2015, 10:00 »
Ora eu sou novo (24 anos) e tenho uma história de vida engraçada..

Tenho um pai patrão, que aos meus 10 anos de idade obrigava-me a lavar carros aos fins de semana (ao domingo abria-me as cortinas do quarto as 7h da manha), e nas férias grandes quando queria ir jogar bola tinha que no minimo cumprir 3 a 4h de "trabalho" na empresa (Serralharia Civil), isto na altura, era uma seca verdade seja dita...era puto, queria era brincar e andar de bicicleta..
Queria ir a algum lado "e só ouvia, Domingo?, Domingo vais medir uma obra comigo"... E lá ia eu...

Depois de alguns anos consecutivos nestas andanças, cheguei ao 10º ano e começei a aperceber-me que tinha ideias das coisas um pouco diferentes dos outros, enquanto uns queriam era ir gastar dinheiro para festas etc, eu queria era fazer algo útil...
Até que cheguei ao meu 12º e trabalhei nas finanças como estagiário e fiz um programa em VB6 (sim vb6 :p) para dar entradas da correspondência no departamento do concelho.

Após isto entrei para a faculdade, e começei a notar ainda mais, que sabia coisas que todos os meus colegas achavam espectacular e que para mim era banal, porque o meu pai me tinha feito trabalhar desde cedo. (como por exemplo cortar uma acrilico com uma serra, pensavam que era preciso uma "Maquina especial")

No meu 3º ano de licenciatura estive envolvido na abertura num centro de robotica da universidade porque tive ambiçao para recolher pessoas e ser eu a dar formação.
Entretanto abri uma loja de Bijuteria para a minha namorada ter dinheiro para fazer faculdade, sim porque se as pessoas querem algo não esperem que caia do céu...

Entrei para o 1o ano de Mestrado, consegui uma bolsa da FCT, fiquei a leccionar aulas de manha a CET's, estava com o grupo de robotica, tirava o mestrado às segundas, quartas e sextas a noite, e às terças e quintas estava a tirar um Curso de Solidworks (que nao tinha nada a ver com o curso Engenharia Informatica).
E ainda aos sábados fazia bijuteria porque aos domingos tinha feira.

Com isto consegui fazer uma CNC minimamente boa (com a ajuda do velhogordo, obrigado!), e começei a fazer frames (obrigado pela ajuda Senso) para quadcopters, que começaram a ser revendidas na Suiça.

Entretanto acabei o Mestrado e ainda a dar aulas fui chamado para vir trabalhar para a Vodafone, mas mesmo assim nao deixei o que andava a fazer, com o meu esforço, comprei uma Impressora 3D, e tenho neste momento trabalho das 9h~20h na Vodafone, chego a casa e trato de encomendas, desenho grande parte delas, e corto na CNC ou faço na 3D.
Aos fins de semana continuo com a bijuteria.

Com isto, a mural da história que quero chegar é que, com uma coisa que eu nao gostava nada quando era puto, que o meu pai me "obrigava" a ir com ele nem que fosse para estar a ouvir conversas com clientes, fez de mim uma pessoa com ambição e que nunca diz "nao consigo".

Embora esteja formado em Engenharia Informatica tenho o meu emprego e tenho na mesma Serralharia Civil em casa, onde ajudo os meus pais, trabalho com bijuterias aos fins de semana, e tenho a parte de CNC/3D que faço de Hobby mas que me ajuda nas contas de casa, e nao tenho vergonha de fazer Bijuterias...

E perguntam voces, "e tens vida"? Claro que tenho, saio no minimo 1x a 2x por semana nem que seja para ir ao Cinema ou comer a algum lado com amigos ou com a namorada.

Se tenho uma vida dificil e durmo 5h por dia, sim tenho, mas se nao fizer isso agora, vou fazer quando? Quando tiver 60 anos?..

O que quero dizer com isto, é que quanto mais voces forem exigentes com voces mesmos, daqui a uns anos isso torna-se um hábito e voces nem dão conta do trabalho que estão a fazer..

My 5 cents.. ;)



Parabens pelo teu percurso, espectacular e de louvar! :)


Offline Sérgio_Sena

  • Administrator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 1.646
    • Electronic Gear for Musicians
Re: A sociedade!
« Responder #44 em: 15 de Abril de 2015, 10:28 »
@david sem stress, e desculpa se te ofendi, mas qdo me dirijo a ti, ao sena ou demais colegas mais conhecidos, suponho que ha um à vontade maior em me expressar um pouco mais e sem que me levem a mal  ::)


Tahs desculpado :)
O que vale eh q ja fomos prohs copos juntos e jah sabemos os segredos um do outro.