collapse

* Posts Recentes

Robot Extreme - Lisboa Games Week 2019 por guilhermexbot
[15 de Outubro de 2019, 15:21]


tecnologias web para servidor num MCU por jm_araujo
[09 de Outubro de 2019, 14:47]


Limitador de corrente simples por jm_araujo
[08 de Outubro de 2019, 10:29]


Assemblagem de PCBs - JLCPCB por jm_araujo
[06 de Outubro de 2019, 13:46]


"Arduino vs PIC" por jm_araujo
[06 de Outubro de 2019, 13:42]


UTC555D vs NE555N ? por jm_araujo
[03 de Outubro de 2019, 17:57]


Caixa de música por Alhiados
[02 de Outubro de 2019, 00:30]


Trituradora/Destruidora de cartão em tiras por m90mine
[01 de Outubro de 2019, 21:30]


Perfil 30x30 400mm? por brunus
[30 de Setembro de 2019, 23:35]


Carregador Solar para Baterias - EBay por almamater
[20 de Setembro de 2019, 21:57]

Autor Tópico: Xadrez, e aquilo que um pai atura  (Lida 14448 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline octoCore

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 23
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #45 em: 04 de Novembro de 2016, 10:22 »
Apareceu-me hoje nos feeds:
http://chess.fortherapy.co.uk/home/

Uma solução com RPi que ao contrário de outras me parece que tem alguma documentação. Não faz deteção de tipo de peça, usa reeds , mas ao mesmo tempo é barata :D


http://lusorobotica.com/index.php?topic=8788.msg98667#msg98667


Offline jm_araujo

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 2.547
  • NERD!
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #46 em: 04 de Novembro de 2016, 10:41 »
Não tinha visto, escapou-se-me no "double-post"

Offline Njay

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 3.433
    • Tróniquices
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #47 em: 04 de Novembro de 2016, 11:47 »
Mas falando de coisas sérias, quem é que vai ser o 1º a ter um protótipo de um esquema de identificação de peças a funcionar :)?
Njay, nao viste os links do youtube que o sujeito colocou? Sao varios prototipos a funcionar.. eu voto no 5º

Vi 3, mas em nenhum me pareceu haver identificação de peças, apenas se a casa do tabuleiro tem ou não uma peça.

Offline Hugu

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 5.575
  • Keyboard not found. Press any key to continue.
    • [url=www.g7electronica.net]G7 Electrónica.net[/url]
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #48 em: 04 de Novembro de 2016, 17:04 »
Vi 3, mas em nenhum me pareceu haver identificação de peças, apenas se a casa do tabuleiro tem ou não uma peça.
por isso é que votei no 5º :P

Agora a sério, o unico projecto que vi até agora com identificação das peças é ultimo o video que postei, projecto com rfid e tags, onde cada peça tem uma tag de identificação. Os outros detectam posiçoes, nao as peças em si, logo se colocares mal as peças, como só se detecta peça ou nao peça naquela posição ele assume que a peça que deixa de ser detectada vai tomar uma nova posição, mas nao se sabe que peça é, só se sabe que naquela posição poderá dizer-se que só deve começar com aquele tipo de peça. O problema maior depois é evitar e contornar todas e quaisquer gliches inerente ao jogo (vai haver alturas que levantas a peça e depois afinal nao era com aquela peça que querias jogar, ou voltas a pousá-la.. o programa se crashar ou reiniciar, vais ter de recomeçar o jogo com as peças nas posiçoes iniciais, vais ter de alguma forma ter um feedback ou confirmaçao de etapa em cada movimento, para saber se de facto o movimento foi bem detectado.)
Esse projecto do arduino+rpi, eles registam todas as posiçoes do tabuleiro (ou apenas algumas em cada momento do jogo, pelo que percebi)..
Não é que nao funcione, mas para soluçoes de HW menos robustas, é preciso reforçar depois no SW.

Offline octoCore

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 23
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #49 em: 05 de Novembro de 2016, 11:05 »
por isso é que votei no 5º :P

Agora a sério, o unico projecto que vi até agora com identificação das peças é ultimo o video que postei, projecto com rfid e tags, onde cada peça tem uma tag de identificação. ...

Mais um que nem se deu ao trabalho de ler os post, não admira que você esteja a leste do que está a ser discutido.

http://lusorobotica.com/index.php?topic=8788.msg98723#msg98723

O que nos leva a pensar se realmente vale a pena estar a perder tempo a partilhar informação e conhecimento quando parece que minguem acaba por ler o que os outros escrevem e só estão a olhar para o seu umbigo !

Offline octoCore

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 23
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #50 em: 05 de Novembro de 2016, 23:20 »
(p.s.: 32=>5bits)

LOL  ;D   ;D

32 = 100000b ,  na minha terra isso são 6 bits ! ! ! ! !

Depois desse erro de palmatória, e do que tenho lido seu neste forum, penso que não está minimamente capacitado para debater este assunto.

Offline TigPT

  • Administrator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 5.348
    • Tiago Rodrigues
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #51 em: 06 de Novembro de 2016, 09:05 »
Quando escreves num fórum estás a partilhar ideias para receberes feedback do mais variado possível.

As pessoas dão-se ao trabalho de vir responder-te, sejam as que tem 5min para te dar, sejam as que tem 1h, estão a oferecer-te o seu ponto de vista que é excelente para brainstorming porque é muito diferente do teu e pode te levar a pensar de uma nova forma que não te tinhas lembrado.

Em todo o caso, e como já foi dito aqui antes. Se achas que és o maior e que estás a fazer-nos um favor, se achas que podes julgar pessoas por um comentário de 2 linhas, se achas que podes julgar um grupo de mais de 3.000 pessoas pelas intervenções de 4 ou 5, então pode agarrar nessa tua arrogância e levar para outro sítio que aqui não é bem-vinda.

Se por outro lado fores uma pessoa equilibrada, re-le toda a thread a lembrares-te que não conheces estás pessoas, não sabes o tempo que estiveram a analisar o teu caso, mas que sempre que te escrevem estão no mínimo a oferecer-te 2 a 3 min da sua vida que podiam estar a vender esse tempo noutro lado para lhes pagar as contas, mesmo assim decidiram oferecer-te esse tempo. Agradece-lhe!

PS - Lembra-te também não que está tua atitude afasta as outras pessoas, mas mesmo assim elas souberam perdoar e dar-te mais oportunidades continuando a responder. Será que és capaz de fazer o mesmo? Só há aqui uma pessoa interessada nesta thread, mas pelos vistos estás mais preocupado com o teu ego.

Offline brunus

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 240
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #52 em: 06 de Novembro de 2016, 22:36 »
Para um grupo de "n" bits, é possível representar 2^n valores.
2^5=32 valores

Se queremos converter o número "32" em binário, obtemos 100000b porque estamos a codificar também o zero...logo estamos a codificar 32+1 entidades diferentes.

Offline octoCore

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 23
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #53 em: 06 de Novembro de 2016, 23:09 »
Para um grupo de "n" bits, é possível representar 2^n valores.
2^5=32 valores

Se queremos converter o número "32" em binário, obtemos 100000b porque estamos a codificar também o zero...logo estamos a codificar 32+1 entidades diferentes.


Se pensarmos um pouco vemos que o zero não é quantificável uma vez que uma peça marcada como "000000" não é distinguível de uma posição na tabuleiro sem qualquer peça, logo as peças têm que estar assinaladas com códigos que sejam susceptíveis de activar pelo menos um dos supostos sensores, logo de 000001 a 100000 para 32 peças.

O que nos interessa para qualquer codificação binária são os números N* (naturais não-nulos) e não os N (números naturais)
logo o zero não está incluído no dito grupo não contando como entidade.



Offline brunus

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 240
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #54 em: 06 de Novembro de 2016, 23:57 »
O "00000" é uma codificação como qualquer outra com os tais 5 bits. Se é praticavel para este projecto isso é outra conversa. E não vejo como não, basta adicionar uma condição de leitura onde os sensores ópticos só entrassem em modo de leitura quando detectassem a presença da peça.
Cáis de pára-quedas e começas a ofender as pessoas com uma estupidez maior e que agora vens justificar com outra conversa. Com 5 bits codificamos 32 entidades e pronto, e era o serne da questão e que fizeste questão em humilhar a pessoa que o disse e que não era mais que uma verdade em toda a terra menos na sua!

Para a próxima sejamos mais humildes e menos arrogantes, se é para trazer mau ambiente, volte então para a sua terrinha!

Offline octoCore

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 23
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #55 em: 07 de Novembro de 2016, 00:51 »
O "00000" é uma codificação como qualquer outra com os tais 5 bits. Se é praticavel para este projecto isso é outra conversa. E não vejo como não, basta adicionar uma condição de leitura onde os sensores ópticos só entrassem em modo de leitura quando detectassem a presença da peça.

Gosto sempre quando alguém justifica uma afirmação com  "e pronto", como se fosse uma verdade de  La Palice mas que apenas esconde a falta de argumentação.

Sem existir um bit no LSB não é possível codificar um bit field (ou flags) ... é taxativo e se tivesse a devida formação estava ciente disso, 32 peças 6 bits !!!  A explicação que dei anteriormente mais este adendum é factual e não porque " e pronto". 


Para a próxima sejamos mais humildes e menos arrogantes ...

Uma das características da humildade é a pessoa não se achar superior aos outros. Deste modo, não deverá aplicar o seu próprio sistema de valores de modo a julgar os outros.
No entanto, aqueles que mais falam de humildade, o que fazem? Assumem-se como humildes, o que demonstra não terem essa humildade. Pior do que isso, ainda dizem que outros não são humildes, mostrando que estão arrogantemente a aplicar os seus valores para julgar o comportamento de outros.
Ou seja, quem é humilde não o diz nem julga os outros dizendo que eles não o são. Quem mais julga os outros, acusando outros de falta de humildade, é quem menos o é.

Quem privilegia a ignorância, então o conhecimento é visto como sendo arrogante, sendo que o não ter esse conhecimento é que é ter humildade ... falarmos o que sabemos (assim como admitir quando não sabemos), é objectividade, nunca arrogância.

Cáis de pára-quedas e começas a ofender as pessoas com uma estupidez maior e que agora vens justificar com outra conversa.

Para a próxima sejamos mais humildes e menos arrogantes, se é para trazer mau ambiente, volte então para a sua terrinha!

Para comentar isto teria que descer ao mesmo nível ... por isso sem comentários !
« Última modificação: 07 de Novembro de 2016, 01:32 por octoCore »

Offline senso

  • Global Moderator
  • Mini Robot
  • *****
  • Mensagens: 9.616
  • Helpdesk do sitio
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #56 em: 07 de Novembro de 2016, 02:58 »
Starrider, és tu?

Pedes opiniões, descartas e tratas todas as ideias como estúpidas envolvendo a coisa num palavreado bonito para não "desceres" ao "nivel" dos outros.
Narcisismo much?

Lá porque tens "papers", ou que tenhas 50 doutouramentos não és mais, nem menos que ninguém nas internets, porque aqui, cada um diz o que lhe vai na telha sem necessidade de provar o que quer que seja.

Se precisas de aceitação por parte de um grupo de desconhecidos, penso que precisas de um psicólogo e não de um fórum(ou talvez de ir farmar karma para o reddit)...

De resto, 5 bits serve para 32 estados a não ser que queiras o 0 como estado especial, na escolinha ensinaram-me a calcular assim:
log2(32)/log2(2)
6 bits representam 64 estados, e voltando á cantiga, metade das peças são peões, logo nem de 5 bits precisas.

Quanto ao alcance, depende da tua potência de transmissão, que facilmente ajustas que os rádios usados para NFC e companhia têm ganhos configuráveis para reduzires o consumo total e dá para lhe meteres -10dB só com registos e tudo o que quiseres com uma antena desenhada para ter perdas.
Avr fanboy

Offline jm_araujo

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 2.547
  • NERD!
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #57 em: 07 de Novembro de 2016, 08:58 »
Uma das características da humildade é a pessoa não se achar superior aos outros. Deste modo, não deverá aplicar o seu próprio sistema de valores de modo a julgar os outros.
No entanto, aqueles que mais falam de humildade, o que fazem? Assumem-se como humildes, o que demonstra não terem essa humildade. Pior do que isso, ainda dizem que outros não são humildes, mostrando que estão arrogantemente a aplicar os seus valores para julgar o comportamento de outros.
Ou seja, quem é humilde não o diz nem julga os outros dizendo que eles não o são. Quem mais julga os outros, acusando outros de falta de humildade, é quem menos o é.

Quem privilegia a ignorância, então o conhecimento é visto como sendo arrogante, sendo que o não ter esse conhecimento é que é ter humildade ... falarmos o que sabemos (assim como admitir quando não sabemos), é objectividade, nunca arrogância.

Ou em versão TL;DR : "Quem diz é quem é!"

Offline samc

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 438
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #58 em: 07 de Novembro de 2016, 18:41 »
Octocore, possivelmente as tuas expectativas para com este fórum estão desvirtuadas e caso não se alterem facilmente podes ficar frustrado com a tua participação. Pessoas com o teu nível de conhecimento, são sempre uma mais-valia para esta comunidade, no entanto, é preciso perceber que isto não é uma comunidade fechada frequentada apenas por um círculo académico restrito.
Existem aqui utilizadores com uma grande disparidade de conhecimentos, tanto encontras pessoas com uma vasta experiência em electrónica e robótica como encontras aqui pessoas que têm outras profissões e que encaram estas áreas como um hobby.
Vou dar o meu exemplo pessoal com algo que nunca me esqueço. Há uns anos atrás tive de ver aqui pedir ajuda porque num projeto com um arduino estava a ter um comportamento muito estranho ao utilizar uma determinada array com uns valores. Passei uma noite de volta daquilo e a fazer diversos testes em diversas placas e já estava em desespero por não perceber o porquê. Por incrível que pareça um "guru" deste fórum (senso) tinha lido em qualquer lado que existia um bug no bootloader no arduino e o número 33 que era interpretado como ! (Etc. etc.)
A questão é que vieram ajudar-me sem qualquer preconceito ou arrogância, podiam tentar menosprezar a minha questão por estar a utilizar um arduino e responderem com discursos do género "muda para um MCU a sério, etc.", mas não, compreenderam as minhas limitações na altura e deram-me ajuda. É com este espírito que vive esta comunidade!


Quando ao tópico em questão se o objetivo fosse apenas identificar o tipo de peça em questão e não cada uma das 32 peças individualmente (daria para contornar o problema de se saberem as posições iniciais), 4 bits seriam suficientes para identificar as 12 peças diferentes (brancas e pretas).
No caso de se utilizar uma PCB com o tal sistema proposto das resistências em cada peça, também daria para ficar algo com um aspeto interessante. Fazendo uso do silkscreen daria para identificar bem entre as casas brancas e as "pretas" (que seriam verdes no caso das PCBs produzidas nalguns serviços ). A questão dos preços é que seria afetada que uma PCB profissional de grandes dimensões ainda fica cara.

Offline Tech_JA

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 577
Re: Xadrez, e aquilo que um pai atura
« Responder #59 em: 07 de Novembro de 2016, 21:04 »
Uma ideia "pateta" mas aqui vai:
E utilizar LDR's para detetar 16 níveis de cinzento?
AS peças era pintadas com 16 possíveis cores cinzentas, testadas para não haver interferências na correta deteção, um tabuleiro em acrílico com iluminação LED nas laterais e um furo no centro de cada casa. o furo tinha que ser pintado para não deixar passar luz lateral mas a peça quando colocada na casa era iluminada e o LDR "captava" a diferença da luminosidade das peças.
Será que funciona?