collapse

* Posts Recentes

Sensor RCWL-0516 por almamater
[03 de Julho de 2020, 10:14]


DVD Laser Scanner Microscope por dropes
[28 de Junho de 2020, 14:25]


Noticia - esquema na alfandega por KammutierSpule
[24 de Junho de 2020, 14:37]


Ajuda - Amp Fender Princeton por jm_araujo
[22 de Junho de 2020, 10:55]


Arca Frigorífica por dropes
[21 de Junho de 2020, 21:10]


Placa poliuretano onde comprar ? por Hydrops
[14 de Junho de 2020, 12:15]


Detector de AC - Projecto com PCB por SerraCabo
[10 de Junho de 2020, 22:30]


brushless 3 phases motors por senso
[10 de Junho de 2020, 22:10]


Som de Alarme por vasco
[06 de Junho de 2020, 22:43]


Identidicação de componentes SMD por Njay
[05 de Junho de 2020, 03:20]

Autor Tópico: Covid-19  (Lida 3328 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Njay

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 3.514
    • Tróniquices
Re: Covid-19
« Responder #60 em: 25 de Abril de 2020, 22:57 »
Pelo menos 50% da população tem direito de escolha. Se os outros 50% não querem saber, é com eles. mas, mais uma vez, o direito de escolha existe. E a liberdade e outras coisas... Repara que podes sempre mudar-te para a China; e curiosamente podes fazê-lo porque... vives num regime que to permite fazer a qualquer momento sem ter que dar contas a ninguém.
Sim, por acaso sei usar uma enxada, um ancinho, fazer rega de presa, ... até uma talocha e uma colher de pedreiro para levantar ou rebocar uma parede, montar uma estrutura de ferro para um pilar/viga, estender uma placa, entre outras coisas. Não tenho nenhum problema com trabalhos mais "braçais" (já coloquei tectos falsos profissionalmente... e tenho isso no meu CV, com orgulho), mas também não tenciono voltar a esses tempos... nem acho que haja necessidade de o fazer. Hoje em dia sabemos melhor, não precisamos de ficar agarrados às tecnologias do passado.
Turismo não é moeda forte, é a coisa mais dispensável que há, e sou e sempre fui contra a nossa economia ser muito baseada no turismo. Quanto às uniões, até os casais se separam (mesmo muito hoje em dia, a avaliar pelas estatísticas); guerras conjugais podem ser do pior que há, às vezes até os filhos são usados como armas. Não se trata de nos isolarmos, trata-se de investirmos em produzirmos nós bens essenciais que nos sirvam e que sirvam de moeda de troca para aqueles não temos como produzir.
« Última modificação: 25 de Abril de 2020, 22:59 por Njay »

Offline jm_araujo

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 2.634
  • NERD!
Re: Covid-19
« Responder #61 em: 26 de Abril de 2020, 00:50 »
Desculpa se fui ofensivo, não era objetivo antagonizar-te, apenas tentava expor o meu ponto de vista. Ainda espalhei uns smiles, mas não chegaram para contrabalançar o meu tom. Às vezes é como me sai, desculpa.
Prefiro a democracia também, apesar dos seus defeitos. Mas também não podemos demonizar os outros só porque não pensam da mesma maneira que nós.
Também acho que não adianta dizer que temos de produzir bens essenciais sem explicar o quê e como. Não somos um país grande nem com muitos recursos naturais, e infelizmente a mão de obra qualificada também não abunda. Tenho dificuldade em encontrar um setor produtivo ou industrial que possamos alavancar e tornar nesses bens essenciais no mercado internacional. Dei o exemplo do turismo, porque temos características diferenciadoras, mas falta-me visão de outras áreas com o mesmo potêncial.

Offline vasco

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 437
Re: Covid-19
« Responder #62 em: 26 de Abril de 2020, 01:30 »
Quando falei de trabalho escravo não estava a pensar numa situação em que esses trabalhadores alguma vez poderiam evoluir para uma classe media, estava mesmo a pensar no escravo escravo, aquele a quem tiram o passaporte e tem que pagar despesas de alojamento e alimentação ao patrão, tudo pensado para nunca conseguir pagar a divida. Ou as minas em África...

Talvez os que montam iPhones tenham possibilidade de vir a ser um dia algo mais que isso, mas não era nesses que eu estava a pensar, passei há bocadinho os olhos por um artigo que nos diz qq coisa a nós da eletrónica... Tântalo, condensadores de tântalo... De onde vem ? Os gajos das minas de ouro e diamantes em africa são classe media em comparação.

É um facto, nunca teríamos chegado ao nível de hoje sem a deslocalização e o trabalho mais ou menos escravo. Mas quem serão os principais responsáveis ? Os Steve Jobs ou os gajos que matam uma família inteira na boa só para mostrar aos mineiros que é melhor que trabalhem, ou...

Stupid men are often capable of things the clever wouldn't dare to contemplate.

Offline Njay

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 3.514
    • Tróniquices
Re: Covid-19
« Responder #63 em: 26 de Abril de 2020, 14:24 »
? ? ? Não vi rigorosamente nenhuma ofensa, estavas a expor o teu ponto de vista e fizeste uma brincadeira lá pelo meio, não vejo problema nenhum. Entendi o que estavas a querer transmitir e disse que sabia usar uma enxada etc para dizer que o facto de eu (ou outras pessoas) saber não implica que goste de o fazer, nem que seja preciso fazê-lo para manter uma situação de maior "auto-sustento". Eu não demonizei ninguém, acho eu.... Se os chineses preferem o regime deles, estão no seu direito, e nós estamos no nosso de preservar o nosso regime contra "investidas" de outros regimes, apenas isso, apesar de também quem viver num desses regimes não tem propriamente escolha. Não concordo com a visão "world police" dos EUA ;)

Desculpa se fui ofensivo, não era objetivo antagonizar-te, apenas tentava expor o meu ponto de vista. Ainda espalhei uns smiles, mas não chegaram para contrabalançar o meu tom. Às vezes é como me sai, desculpa.
Prefiro a democracia também, apesar dos seus defeitos. Mas também não podemos demonizar os outros só porque não pensam da mesma maneira que nós.
Também acho que não adianta dizer que temos de produzir bens essenciais sem explicar o quê e como. Não somos um país grande nem com muitos recursos naturais, e infelizmente a mão de obra qualificada também não abunda. Tenho dificuldade em encontrar um setor produtivo ou industrial que possamos alavancar e tornar nesses bens essenciais no mercado internacional. Dei o exemplo do turismo, porque temos características diferenciadoras, mas falta-me visão de outras áreas com o mesmo potêncial.

Offline KammutierSpule

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.391
Re: Covid-19
« Responder #64 em: 26 de Abril de 2020, 22:52 »
Duvido que haja aqui algum economista, mas gostava de perceber porque é tão essencial que todos os países tenham crescimento, porque é que num pais como Portugal onde a população até se reduz é uma desgraça de o PIB não aumenta (ainda se fosse o rendimento per capita) ?

Ora na qualidade de nao economista.. posso dar alguns possiveis pontos de analise.
O ponto que queria referir é a dívida. Sem dívida, teria de pensar melhor em outras possiveis razoes. Mas havendo dívida (e muita) é fácil perceber...

A dívida (do estado) Portuguesa https://pt.wikipedia.org/wiki/Dívida_pública_de_Portugal
em 2016 correspondia a
Citar
131,6% do PIB,[2] ou seja, cerca de 240 mil milhões de euros, valor que representa aproximadamente 23 mil euros por habitante. O valor em causa, corresponde aproximadamente a um ano e três meses de produção nacional.

Se calhar nao precisavamos individualmente de ser tao ambiciosos? mas o problema é que os governos anteriores já foram (por nós! ?) e estamos individados.

O PIB é só um valor de relação para servir como referencia.
Ora se o nosso PIB aumentasse, por essa relação, a divida publica em relacao (volto a reforçar) ao PIB tambem baixava.

O estado é quem pode abater a dívida, e consegue isso principalmente atravéz de impostos, em que uma % é canalizada para o pagamento da divida https://pt.wikipedia.org/wiki/Dívida_pública_de_Portugal#Juros_da_dívida.
Se nao houver um crescimento economico e consequente aumento do PIB, nao vai haver negocios que se tenha de cobrar impostos... dificilmente essa dívida consegue baixar.

O problema fundamental, tem a ver com as questoes de sustentabilidade do estado (se os servicos que o estado suporta sao sustentaveis pela populacao).
Se o país nao tem crescimento economico sufiente que sustente o estado, tem assim um estado "pesado" e maior do que a economia do momento consegue suportar, o estado tem de ser ir individar (ainda mais) aos mercados... e porque o estado tem dificuldades em pagar a divida, quem nos empresta, só empresta com a condição de uma maior divida.. que por si.. gera mais divida.. e mais dificuldades de pagar..


Com esta dívida altissima, a maneira principal de a abater é por via de alocar a % do orçamento de estado a paga-la.
Pegando no valor ai de cima (de 2016) de "23 mil euros por habitante", isto durante 20 anos, dá pelas contas, cerca de 95€ /mes que cada Portugues tinha que dar ao estado para ficarmos sem divida.
Só que não é só isto, porque nestes moldes (com a economia sendo insuficiente para suportar as despesas do estado.. só este ano é que houve recentemente um excedente orçamental, mas o COVID veio estragar tudo), o estado vai-se continuar a endividar...

Portanto em relacao à questão "porque queremos que a economia cresca mais", na minha opiniao, é para nos ajudar a livrar desta dívida.
Mas  em relação a políticas, a questão continua a ser "queremos mais estado ou menos estado" e de que forma alocamos a % do orçamento.


Daqui também faço a ponte às questões de "precisamos de ter maior independencia e o estado garantir bens essenciais"? porque isso representa um peso na % do orçamento de estado.
« Última modificação: 26 de Abril de 2020, 22:56 por KammutierSpule »

Offline Njay

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 3.514
    • Tróniquices
Re: Covid-19
« Responder #65 em: 27 de Abril de 2020, 01:00 »
Eu nunca falei em ser o Estado a garantir esses "bens essenciais", nem sou a favor disso.
Isso tem que ser feito pelos privados, e pelos compradores (o povo Português, nós). Têm que ser negócios sustentáveis, *eventualmente* com alguma ajuda do povo (como comprar uma alface a 1€ em vez de 0,80€). O Estado pode *eventualmente* ajudar "sem custos", usando os programas de financiamento que já existem para outras áreas, dando preferência às áreas que produzem "bens essenciais" (ou boa moeda de troca) dentro do nosso país.

Offline KammutierSpule

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.391
Re: Covid-19
« Responder #66 em: 27 de Abril de 2020, 10:10 »
Artigo relacionado com este tema no Publico (artigo para exclusivo assinantes)
https://www.publico.pt/2020/04/26/sociedade/noticia/crise-comida-nao-faltou-proxima-1913738

Offline KammutierSpule

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.391
Re: Covid-19
« Responder #67 em: 27 de Abril de 2020, 10:25 »
Eu nunca falei em ser o Estado a garantir esses "bens essenciais", nem sou a favor disso.
Isso tem que ser feito pelos privados, e pelos compradores (o povo Português, nós). Têm que ser negócios sustentáveis, *eventualmente* com alguma ajuda do povo (como comprar uma alface a 1€ em vez de 0,80€). O Estado pode *eventualmente* ajudar "sem custos", usando os programas de financiamento que já existem para outras áreas, dando preferência às áreas que produzem "bens essenciais" (ou boa moeda de troca) dentro do nosso país.

Para essa vertente de garantir maior independencia, essa via também seria a ideal para mim... mas dito assim com essa simplicidade, é algo utópico :) Isso implica mudar a cultura de fundo.. o que é algo difícil de fazer.. e até o estado aí tinha que dar uma ajuda com campanhas (algo mais profundo do que as campanhas "Portugal é Nosso!" e colar um autocolante na embalagem dos produtos)

Alguém me dizia uma vez: "Os empresários Portugueses, são como as criancinhas... só fazem alguma coisa, se lhes derem um rebuçadinho!"
Não serão todos.. mas é esta a cultura geral: ou vem um subsidio.. uma ajuda.. ou então não avançam.

Por isso, mesmo nessa vertente de maior independencia e ser iniciativa individual e privada, o estado teria de ter um papel em fomentar essa ideologia. So que esta ideologia (iniciativa individual e privada), não é compativel com a esquerda-centro (social) que caracteriza a inclinaçao politica Portuguesa.

Offline Njay

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 3.514
    • Tróniquices
Re: Covid-19
« Responder #68 em: 27 de Abril de 2020, 14:17 »
Sim, é uma grande mudança de mentalidades; mas entre algo que consideras utópico mas perfeitamente possível e que começa a surgir (noticias, comentários, ...) e ficares quietinho e dependente do exterior nas coisas mais básicas a "rezar" para que nunca faltem, o que preferes? Sempre gostei muito daquele ditado: "fia-te na virgem e não corras!" :D