collapse

* Posts Recentes

Placa BMS Desliga por almamater
[Ontem às 09:06]


Vende-se MUITO e BOM material por m90mine
[13 de Novembro de 2018, 23:32]


LusoRobótica - Website - Estado actual por TigPT
[11 de Novembro de 2018, 16:08]


Circuito para distinguir fase do neutro por TigPT
[10 de Novembro de 2018, 15:50]


leitura de voltagens com o analogRead(A0) por vasco
[08 de Novembro de 2018, 13:59]


Controlar Velocidade Motor AC por senso
[06 de Novembro de 2018, 23:05]


Placa misteriosa por edeweld
[04 de Novembro de 2018, 16:41]


Gearbox por josecarlos
[04 de Novembro de 2018, 11:36]


Referencias de standards tubagens industriais por KammutierSpule
[29 de Outubro de 2018, 23:23]


Maneira correta de ler o ADC do Arduino ? por Njay
[28 de Outubro de 2018, 01:44]

Autor Tópico: Sorte do catano  (Lida 1236 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Njay

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 3.385
    • Tróniquices
Sorte do catano
« em: 05 de Setembro de 2018, 00:16 »
Tenho aqui mais uma placa dum AC para reparar, mais uma avaria na PSU (para não variar) que alimenta a lógica, que tem 2 uC.

Antes de reparar a PSU, normalmente alimento manualmente a saída para ver se a a lógica está a funcionar, pois se não estiver não vale a pena reparar a PSU porque há microcontroladores e se um gajo desses estiver pifado a reparação é para esquecer, não há para comprar por causa do firmware.

Fiz o teste e um dos uC estava mudo, tudo parado, o firmware não estava a correr (tem um display com 3 dígitos). Verifiquei o clock, o supervisor de reset (tem um chip externo para isso), qualidade da alimentação e estava tudo bem. Esta parte do circuito é bastante simples, não há muito por onde pegar. O chip tem consumo quando ligado. Há alguma corrosão em alguns pinos e ainda alguns restinhos de nhanha de um electrolítico que rebentou (aquela treta é difícil de limpar!). Ao limpar e testar mecanicamente o estado de um pino, o sacana "desfez-se" logo soltando-se bem juntinho ao chip, notando-se que também já estava meio solto do PCB. Fui ver o que era e azar do azares, era um pino de Vcc.
Com algum trabalho lá consegui recuperar o pino (tive que raspar um bocado do package até ter pino suficiente onde soldar), mas mesmo assim o gajo ainda estava morto. Acabei por dar a placa como irreparável.

Entretanto ia montar tudo de volta para devolver (sacanas fizeram a coisa de maneira a que para tirar o PCB da caixa é preciso retirar o enorme dissipador dos semicondutores da parte de potência) e resolvi dar mais uma voltinha naquilo, estava-me um bocado atravessado, especialmente porque nunca apanhei uma avaria na parte lógica. Pensei na corrosão e comecei a verificar algumas ligações com o DMM, não fosse haver alguma pista partida. A única coisa nesse aspecto que me parecia critica, porque o circuito é relativamente simples como referi, era a alimentação... e eis que que facto havia um dos pinos de Vcc que estava "no ar". Segui as pistas e concluí que o problema estava numa via, cheia de corrosão; provavelmente partiu, junto à via, a pista que sai dessa via para o chip. Fui buscar Vcc a outro lado com um jumper e ficou resolvido (depois de trocar um condensador de 100n SMD que estraguei durante a tentativa :D).

Comecei a preparar novo teste. Meti a pinça negativa na alheta do 7805 que regula os 5V e, com algum custo, a positiva à pata de um condensador. Liguei a fonte, regulei para os 12V a imitar a PSU da placa, limite a 250mA porque nos testes anteriores aquilo tinha consumido 320mA, e carreguei no ON... nada, não aconteceu nada nem por um milésimo, e a corrente ficou a zero. Aí pensei... "FOOOOOOD*******-SE!!!!! Liguei a alimentação de 12V ao rail de 5V, depois do 7805 e não antes!! Buuuurro!!!!..."
Depois de dar uma na própria testa, pensei outra vez.... pera lá, mas isto não puxou corrente nem por um milésimo, se tivesse acontecido alguma coisa teria notado a fonte a fazer uma comutação rápida, um estouro, fumo mágico, qualquer coisa. Quando olho bem para a placa... a pinça positiva estava solta da pata do condensador, soltou-se sozinha antes de eu ligar a fonte :D

Depois de resolvido o "problema", o uC voltou à vida. Agora é acabar de reparar a PSU, parece estar tudo bem excepto a única coisa que não testei, o chip controlador (TOP243), uma vítima comum.
« Última modificação: 05 de Setembro de 2018, 01:19 por Njay »

Offline KammutierSpule

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 1.250
Re: Sorte do catano
« Responder #1 em: 05 de Setembro de 2018, 00:39 »
ouch! ha dias com sorte!

btw, essa pista corrompida, porque achas que aconteceu?
Por ser Vcc? 12V ou 5V? electro corrosao? Era demasiado fina? Como era a soldermask?

Offline Njay

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 3.385
    • Tróniquices
Re: Sorte do catano
« Responder #2 em: 05 de Setembro de 2018, 01:04 »
E estava agora a olhar para o esquema outra vez. As letras são extremamente pequenas, e então, quando me estava a regular por ele para testar a continuidade de Vcc aos vários pinos de Vcc, o que fiz foi testar os pinos que tinham lá ligado um cap em vez de ver os que diziam "Vcc". Agora estava a ver em detalhe, e não é que esse pino "de Vcc" não diz Vcc :D?!! Diz "MD1"! Se testasse só os que dizem Vcc não tinha descoberto isto.

Vcc chega a uma via que na verdade é um furo de um conector não populado (conector para o gravador de firmware), e do outro lado da placa sai uma pista, bem fininha, que viaja uns cm e depois passa por uma via para o outro lado da placa onde encontra um cap de decoupling e o pino do chip. O furo, a 1ª "via", está cheio de solda e essa solda está corroída. Não verifiquei, mas suponho que a pista fininha tenha partido junto ao furo ,por corrosão. Sei que é nessa passagem através do furo que a continuidade se perde.

A corrosão é porque é a placa da unidade exterior do AC. Aquilo fica no exterior e não tem "conformal coating", está só dentro de um par de caixas com boa circulação de ar. A solder mask começa a soltar-se na periferia das pistas, o cobre até resiste mas a solda e as patas dos componentes sofrem mais (não é generalizado! é em alguns pontos). O electrolítico da PSU do lado da rede (320V) rebentou e espalhou nhanha por metade da placa, pode ter ajudado mas não sei há quanto tempo isso aconteceu, pode ter resistido sem o condensador pois no mesmo rail existe 1.4mF de condensadores bajoulos para a secção de potência e só há 1 ou 2 cm a separar os bajoulos do cap rebentado, mais 1 ou 2cm do cap rebentado para o chip da PSU.

Uma sequência possível para a avaria pode ter sido: Corrosão parte pista -> uC deixa de funcionar e o circuito passa a consumir muito mais porque os 3 dígitos de 7 segmentos e alguns relés estão sempre ligados -> carga a mais puxa pela PSU e esta pifa. Na 1ª placa de AC que reparei, penso que um curto num zener de protecção de alimentação levou à explosão (literal) do chip controlador da PSU.
O rebentamento do cap* pode ter sido um evento separado e sem consequências imediatas. Há ainda um local no PCB, a sair duma pata do díodo flyback do primário do tansformador, onde parece ter havido "cavanço" por uma faísca ou faiscamento contínuo... ou é só um artefacto de fabrico.


* Não rebentou literalmente, ainda tinha o sêlo de borracha preso (não abriu na cruz, em cima!), deve ter espumado eletrólito por baixo à pressão e depois por corrosão das patas saiu disparado ou soltou-se, no PCB só deixou as patinhas, já "cortadas" rente
« Última modificação: 05 de Setembro de 2018, 01:17 por Njay »

Online jm_araujo

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 2.416
  • NERD!
Re: Sorte do catano
« Responder #3 em: 05 de Setembro de 2018, 08:42 »
Uma controladora de AC sem conformal coating é obsolescência programada.
A corrosão nesse caso pode ser devido a qualquer um dos azares ou combinação deles: electrólito derramado que costuma ser corrosivo, e eletrolise graças ao electrólito ou a humidades. No segundo caso ataca primeiro a alimentações expostas, como te aconteceu.
Também são comuns vias isoladas, por vezes a camada de cobre depositada no furo é muito fina o que as torna frágeis, quer mecanicamente quer a ataques corrosivos.

Os zenners são praga. Quando os condensadores eram menos problemáticos (fontes comutadas de frequência mais  baixa menos exigentes dos mesmos), conheço quem o primeiro diagnóstico era sempre verificar todos os zenners à procura de curtos.

Offline Njay

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 3.385
    • Tróniquices
Re: Sorte do catano
« Responder #4 em: 05 de Setembro de 2018, 09:22 »
Uma controladora de AC sem conformal coating é obsolescência programada.

Neste caso uma obsolescência que fica bem cara, é deitar fora todo um sistema de AC (às vezes com 3 ou 4 unidades interiores, sistemas de 7..8K€ na altura), porque com 10 anos o fabricante já não vende placas de substituição (e quando ainda vende são caras, tipicamente 250..500€ + IVA). Ainda reparei poucas, mas o que aparece mais é Samsung e Mitsubishi, talvez sejam as marcas mais vendidas.

Num Mitsubishi, além da reparação da PSU e mais umas coisas, troquei díodos PN comuns; entravam em curto devido a corrosão interna. Depois de ter feito 3 ou 4 vezes o ciclo de "liga, pifa algures porque um díodo de protecção entrou um curto e fez curto à alimentação, troca díodo", acabei por trocar os 25 díodos que faltavam e os problemas desapareceram.

Um sistema chinoca mais recente (8 anos, também já não se vendem placas novas) tinha uma boa camada de conformal coating (foi a tal do zener).

Offline SerraCabo

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 693
    • Serra Cabo
Re: Sorte do catano
« Responder #5 em: 05 de Setembro de 2018, 10:17 »
"tive que raspar um bocado do package até ter pino suficiente onde soldar"

É obra.

Por algumas ocasiões encontrei impressos verdinhos, muito lustrosos e bonitos, em que nalgumas zonas as pistas de cobre pareciam um zilionésimo mais altas. ´Picando-as' lateralmente com o vértice da ponta de uma chave de fendas, voilá, não havia cobre, apenas cobre corroído.

A impressão com que fiquei é que por vezes basta um poro na protecção e qualquer agente atmosférico agressivo entra por ali e como uma toupeira vai minando o cobre.

Também já encontrei vias que se desorientam e deixam de ser condutoras. Num dos casos, a via era (ou parecia) uma espécie de rebite oco, mais ou menos cravado dos dois lados.

Uma das coisas muito importantes a perceber pela malta que se inicia nestas coisas é que a generalidade das avarias são coisas muito mais simples do que se imagina mas muito2 difíceis de diagnosticar e, frequentemente, pequenas avarias encavalitadas umas nas outras. Outra coisa, ainda, é que na procura da avaria se provocam muito frequentemente umas outras tantas avarias que ficarão do lado do inimigo se não estivermos extremamente atentos. E mesmo assim ...

Tenho por hábito dizer que só fico convencido que reparei mesmo a coisa quando o tempo vai assando e a coisa continua funcionando.

É uma profissão altamente científica temperada com uma boa dose de bruxedo.

SC

Offline Tech_JA

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 562
Re: Sorte do catano
« Responder #6 em: 05 de Setembro de 2018, 12:10 »
Tenho por hábito dizer que só fico convencido que reparei mesmo a coisa quando o tempo vai passando e a coisa continua funcionando.
Compreendo perfeitamente, sobretudo quando reparamos avarias intermitentes e de difícil diagnostico: só com o passar do tempo é que temos a certeza que realmente ficou reparado

Offline Njay

  • Mini Robot
  • *
  • Mensagens: 3.385
    • Tróniquices
Re: Sorte do catano
« Responder #7 em: 09 de Setembro de 2018, 16:51 »
Uma das coisas muito importantes a perceber pela malta que se inicia nestas coisas é que a generalidade das avarias são coisas muito mais simples do que se imagina mas muito2 difíceis de diagnosticar e, frequentemente, pequenas avarias encavalitadas umas nas outras.

Pois é... e às vezes é fácil e outras difícil... e quando não há esquema então é que pode ser uma grande chatice. Eu por acaso estou habituado a navegar sem mapa e sob stress, mas é psicologicamente desgastante.

Citar
É uma profissão altamente científica temperada com uma boa dose de bruxedo.

 ;D ;D